Popcorn

Mom: o filme indiano que vai te deixar de queixo caído

26 de janeiro de 2019

Gênero: drama;
Ano: 2017;
Roteiro: Girish Kohli, Kona Venkat, Ravi Udyawar;
Direção: Ravi Udyawar;
Sinopse: Ninguém sabe o que uma mãe está sentindo. Em nossa vida diária, percebemos verdadeiramente a importância do papel que a mãe desempenha em nossas vidas? Desde a nossa infância, elas são o nosso refúgio seguro, nosso consolo e nossa única fonte de felicidade instantânea. O filme retrata a jornada de uma mãe enquanto luta para proteger sua filha e o resto da família. Tudo é justo no amor e na guerra quando você é mãe! (Filmow)

Mom: a trama

Encontrar algo para assistir, no catálogo da Netflix, costuma ser uma tarefa complicada. Quem nunca ficou rodando de um lado para outro sem saber o que escolher? Eu sempre. Mas, esbarrar com Mom, foi uma grata surpresa. Não tinha visto uma produção indiana ainda. Entretanto, já comecei com o pé direito, pois vamos falar sobre um filmão. Em Mom, temos uma adolescente chatinha como qualquer outra, que vive tendo problemas com a madrasta. Que, além de ser sua mãe de criação, também é sua professora. Após o filme apresentar um pouco dessa relação, nós vemos Arya, a filha, indo para uma festa com algumas amigas. Lá ela encontra um garoto da escola, que é super afim dela e ele acaba levando um fora.

Insatisfeito e influenciado pelo primo mais velho, ele resolve se vigar. A partir disso, juntos e com a ajuda de mais dois caras, eles sequestram, estupram e depois abandonas Arya em uma vala. Inclusive, esse contexto todo é muito forte e revoltante. Aí os suspeitos são julgados e inocentados. O que me gerou uma dúvida: ou a justiça lá é muito ágil ou foi só para gerar ainda mais revolta, sem ter a obrigação com a realidade. O que, para mim, não fez a menor diferença e o filme continuou ótimo. Por fim, chegamos na parte principal da história: a mãe resolve vingar o estupro da filha e vai atrás de cada um deles. Depois disso, qualquer coisa que eu contar, é spoiler! 

Coisas que tornam esse filme maravilhoso

As interpretações são impecáveis. Eu já falei aqui pelo blog que não sou nenhuma especialista no assunto, mas dá para saber quando alguém atua bem, mal ou razoável, né? Mas, as interpretações em Mom são maravilhosas. Principalmente quando falamos sobre as duas personagens principais, mãe e filha. O roteiro também é muito bom e sai do tradicional americano que estamos acostumados. Tão acostumados que já sabemos o começo, meio e fim, sem nunca ter visto o filme em questão. Acho que, por não ter ido esperando muita coisa, fui surpreendida de uma forma bem positiva. A trama de Mom é surpreendente e tem um desfecho certeiro. 

É bom ter cuidado com gatilhos. É um filme com contexto e cenas bem fortes, que aborda um tema delicado. Então, se você se sente fragilizada com esses assuntos, talvez não seja uma boa assistir. Mas, se a temática não for um gatilho para você, esse filme está muito recomendado! Inclusive, preciso muito que alguém assista para comentar comigo!

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply Janeiro: novo ano, novos destaques do mês | Ré Menor 31 de janeiro de 2019 at 22:14

    […] Esse filme me surpreendeu de uma forma tão boa, que passei dias pensando nele. Além de já ter tido vontade de rever algumas vezes. A trama acompanha uma mãe, que sua enteada foi violentada por quatro caras. Eles são inocentados em juri e ela decide se vingar de um por um. O filme é forte e fantástico. Portanto, está super recomendado. Para saber mais sobre a trama e as minhas impressões, clique aqui. […]

  • Comente aqui: