O Pasquim

Especial Setembro Amarelo: Você já ouviu falar sobre o CVV?

9 de setembro de 2018

Não precisa de esforços para encontrar dados sobre depressão e suicídios. Sério, basta você ir no google, jogar alguma dessas palavras e BUM! Lá estão os dados. As palavras usadas em matérias sobre isso nos atingem profundamente e os dados assustam. “Doença afeta 4,4% da população mundial e 5,8% dos brasileiros, segundo dados da OMS. Brasil é o país com maior prevalência de ansiedade no mundo: 9,3%”, disse uma matéria do G1. Eu estou entre os 9,3% dos ansiosos. E conheço mais uma porção de pessoas que também estão. Confesso que nem sei direito o que falar. Depressão é uma doença tão silenciosa, que uma das pessoas mais próximas a você pode estar sofrendo com ela agora mesmo. E, na maioria dos casos, nem faz ideia disso. Talvez, você mesmo esteja passando por isso agora. Mas, afinal, aonde eu quero chegar com isso? 

Primeiramente, meu esforço aqui é para te dizer que você não está sozinho. Se você se sente só frequentemente, você não está sozinho. Mesmo que você esteja rodeado de pessoas e a solidão ainda esteja te consumindo. Você não está sozinho. Se você tem um zilhão de coisas na cabeça e não sabe com quem compartilhar, você não está sozinho. Se você está sofrendo com a perda de alguém, ou de algo, você não está sozinho. É importante que você saiba disso, hoje e sempre. Você. Não. Está. Sozinho. Mas, além disso, preciso que você lembre que, mesmo com a melhor das intenções, familiares e amigos não são as pessoas certas para procurar nessas ocasiões. Procure um profissional especializado ou ligue para o CVV. Antes de mais nada, se você quiser saber mais sobre fatores de risco e como ajudar amigos/familiares em situações de depressão, clique aqui!

O que é o CVV?

O Centro de Valorização da Vida (CVV), é uma associação civil sem fins lucrativos e filantrópica, fundada em São Paulo, em 1962. Dessa maneira, o CVV conta com, aproximadamente, 70 postos e 2 mil voluntários que se revezam para o atendimento atender durante 24 horas por dia, inclusive aos domingos e feriados. Para quem quiser conhecer mais sobre a história do CVV , basta ler o livro “Como Vai Você – CVV, 50 anos ouvindo pessoas”, da Editora Aliança. Apesar de todos esses anos de experiência e atendimento, só em março de 2017, o Ministério da Saúde fez uma parceria com o CVV que permitiu que o atendimento por telefone fosse gratuito em todo o país. 

Como funciona o atendimento?

Os atendimentos são prestados através do telefone 188, grátis para todo Brasil. É importante ressaltar que todos os atendimentos são anônimos e o único contato que você tem com o voluntário do CVV é no ato do atendimento. Ou seja, nenhuma informação pessoal é passada. Seja seu nome ou redes sociais, por exemplo. Para eles, o mais importante é ouvir. Independentemente do que seja compartilhado na conversa, eles receberam o treinamento adequado para que estejam preparados para ouvir e não julgar. Afinal, na maioria das vezes, as pessoas precisam exatamente disso: pessoas que lhes ouçam verdadeiramente sem julgamentos.

É como um voluntário contou ao buzzfeed, “Em todos as situações me coloco à disposição para conversarmos. O objetivo é criar um clima favorável para que a pessoa desabafe, aliviando aquele sofrimento agudo do momento, com respeito, atenção, sem subvalorizar o seu sofrimento, de maneira que ela possa tomar as decisões que julgar melhores para seguir adiante”.

Por quais motivos posso ligar?

Está se sentindo angustiado ou sozinho e não sabe se o motivo é o suficiente para ligar para o CVV? Não se preocupe, ligue! As ligações não são restritas as pessoas que tem depressão diagnosticadas ou que estejam pretendendo cometer suicídio. Da mesma forma que não há restrição de cor, raça, classe social ou qualquer um dos rótulos pré-estabelecidos pela sociedade. Não se prive. Todos tem direito a buscar apoio quando sentirem necessidade. Portanto, ligue 188 sempre que sentir que precisa desse apoio. 

Claro que fazer acompanhamento psicológico é importante para qualquer um. Mas. nem sempre temos condições financeiras de procurar a ajuda necessária. E, as vezes, o horário de uma crise acaba não sendo em um momento que seu psicólogo esta disponível para atender. Que o CVV sirva de lembrete que cuidar da nossa saúde mental é primordial em qualquer situação. Portanto, não sofra calado, ok? Espero que esse post tenha ajudado você de alguma forma! E divulgue para que o telefone do CVV seja cada vez mais conhecido e acessível a todos. 

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Eva Camargo 12 de setembro de 2018 at 11:19

    Obrigada por esse post e por falar sobre isso! Acredito que quanto mais pessoas falarem sobre de forma gentil, mais pessoas que precisam irão encontrar. Salvar vidas, sabe? A internet é tão grande e alguém que verdadeiramente precise pode ter lido sobre isso agora e pode encontrar ajuda e quem sabe desistir de fazer algo horrível consigo mesma.
    É nisso que eu acredito, acredito que a internet pode ser um lugar aconchegante e quentinho, onde pode haver muito apoio.
    O CVV é uma iniciativa incrível e quem faz parte deve ser abençoado mil vezes mais!

    com amor, Eva

    • Reply Ê Blanc 13 de setembro de 2018 at 21:23

      Evaaaa <3 Eu acredito que preciso devolver todo o amor que a internet me dá, sabe? Se não fosse esse espaço para escrever e cuidar de mim, eu não sei como sobreviveria com toda a minha ansiedade. Espero, de coração, que você esteja certa e que a gente tenha conseguido ajudar alguém por aqui! <3

    Comente aqui: