Popcorn

Girlboss: Do nada até o sucesso da Nasty Gal

2 de dezembro de 2017

Categoria: Série;
Gênero: Comédia;
Duração dos episódios: 30 minutos;
Direção: Kay Cannon;
Sinopse: Baseada no best-seller autobiográfico de Sophia Amoruso, fundadora da famosa marca de roupas on-line Nasty Gal, a trama contará a história de Sophia (Britt Robertson), uma jovem com ideais anarquistas que se recusa a entrar para a vida adulta e conseguir “um emprego de verdade”. Após topar com sua paixão de vender roupas vintage na internet, Sophia se torna uma improvável dona de empresa ao ver o seu pequeno site crescer. (Filmow)

Girlboss foi lançada em abril desse ano e estava criando expectativas bem altas no público antes mesmo disso. Baseada em um livro que leva o mesmo nome, escrito por Sophia Amoruso, a série mostra uma Sophia de 22 anos buscando um propósito de vida. Até a conquista topo da sua carreira com a loja Nasty Gal. A série tinha tudo para dar certo, tinha…

Sophia é uma personagem forte. Tem um comportamento duvidoso e não consegue se manter em nenhum trabalho, o que deixa a garota de 22 anos totalmente quebrada e sem ter como manter sua vida em São Francisco. O que não dá para duvidar é que a garota possui um senso de moda incrível e depois de um tempo ela descobre seu potencial. Em uma época em que vendas online são de uma porcentagem superbaixa, Sophia decide investir na ideia. Criando assim a Nasty Gal.

Sonhe grande. Comece pequeno.

Sophia Amoruso

Então passamos a acompanhar a luta dela. A busca por roupas em brechós, tirar boas fotos e vender tudo na internet por um bom valor. Desde roupas casuais até vestido para casamento, o que rende uma cena incrível da personagem correndo com um vestido de noiva para entregar no prazo. Vemos uma personagem sem responsabilidade alguma, lutando para construir sua empresa do zero. Conhecemos o pai de Sophia e entendemos o quanto a relação dos dois afetou ela e como ela tem dificuldade para manter relacionamentos (no caso, amoroso).

Acréscimos valiosos da série são os demais personagens que ajudam nessa empreitada toda, desde a melhor amiga até o vizinho. E claro, a senhora que dá um tapa de realidade em Sophia e rende uma das cenas mais engraçadas da temporada. Sei que a personagem principal, interpretada por Britt Robertson, não é de um carisma que atrai todos os públicos. Mas não acho justo colocarem “uma protagonista chata” como motivo para cancelamento da série.

Girlboss é uma série com motivos para amar e para não gostar, a minha dica é: assistam sem expectativas. Curtam os episódios e todo o enredo, por fim… você irá avaliar se Sophia é ou não uma garota poderosa nesse mundo da moda.

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply [RESENHA] #Girlboss - Sophia Amoruso | Ré Menor 10 de setembro de 2018 at 17:36

    […] se você já viu a série e tem um super preconceito com a Sophia Amoruso, abra seu coração. Sério! Ela chegou a roubar algumas coisas sim e cometer diversos erros. Mas, […]

  • Reply #Girlboss: o império de Sophia Amoruso em duas versões | Ré Menor 12 de junho de 2018 at 09:56

    […] de ser baseada no livro, é bem óbvio que dramatizaram muita coisa para virar um roteiro. Então, fica um pouco difícil saber o que realmente fez ou não parte do passado da Sophia. […]

  • Comente aqui: