Azar Crônico

Comédias românticas e o ponto chave: o pé na bunda

2 de Maio de 2019

Essa não é uma resenha de um filme específico. E nem quero generalizar todas as comédias românticas. Mas, boa parte delas giram em torno do tal pé na bunda. Ele é o grande divisor de águas na vida da maioria das personagens. E você, aí do outro lado da tela, fica até implorando para o boy te chutar. Vai que assim aparece um príncipe encantado e, de quebra, o trabalho dos sonhos? Comédias românticas são, em sua maioria, um retrato fofo e divertido sobre a vida adulta.

Mas, claro que também são fantasiosos. Por que não vai haver um ator de cinema te esperando sempre que você levar um pé na bunda e quiser transformar sua vida por completo. Mas, na verdade, se eu pudesse tirar alguma lição dessa demonstração toda, seria: faça exatamente o que você quer fazer antes do pé na bunda. Que eu levei uma rasteira do último trabalho e isso transformou minha vida, positivamente falando, não é segredo para ninguém. Exceto que você tenha caído aqui de pára-quedas. E aí, eu peço que você volte alguns textos atrás. Mas, voltando ao foco desse post, eu sigo batendo o pé em te dizer: faça o que você ama e quer, exatamente nesse instante.

Não espere o pé na bunda ser transformador

Por que, às vezes, você fica tão arrasado com a situação inesperada, que você não consegue forças para transformar a sua história naquele momento. E não tem nada de errado nisso. Pelo contrario, é simplesmente, ser: humano. Com todas as suas alegrias e fraquezas que cabem em cada momento. Portanto, não espere que sua vida seja uma comédia romântica. Que o pé na bunda seja libertador de imediato e que amanhã você passe a ser uma pessoa nova, como a personagem conseguiu em 1h30 de filme. A vida não é um roteiro certinho e é muito mais gostosa quando você decide narrar sua própria história.

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: