Little Mess

Vitiligo: uma experiência totalmente pessoal

22 de abril de 2018

Vitiligo, o que diabos seria isso?

É, simplesmente, uma doença autoimune que leva a pessoa a perder a coloração da pele. Não é uma doença contagiosa. Nem uma doença que provoca risco de vida. É claro, que é preciso tomar ainda mais cuidado ao pegar sol devido a essa falta de proteção da pele. Mas, no fundo, é só isso.

Poucos meses depois de completar 15 anos eu descobri que tinha vitiligo. Na época, era o mesmo que usar sombra nas pálpebras. Só para você ver como isso não mudou absolutamente nada na minha vida. Eu me lembro que logo que descobri, meus amigos ficaram super curiosos e preocupados. Afinal, a primeira coisa que uma pessoa da nossa geração faz quando se depara com uma palavra nova é: procurar no Google. Ao fazerem isso, eles leram que aumentaria os riscos de desenvolver câncer de pele e assustaram. Já que estamos aqui para debater o assunto, quero quebrar esse tabu agora mesmo. Justamente por estar ciente dessa falta de melanina, eu redobro a minha atenção com o sol, o que diminui ainda mais as minhas chances de contrair um câncer de pele.

Minha própria experiência com o Vitiligo:

Ao longo dos anos eu testei diversos tipos de tratamentos: pomadas, fototerapia, terapia, mindfulness, etc. E todas elas funcionaram de uma maneira ou de outra. Até porque, alguns estudos apontam que o vitiligo está diretamente relacionado com o lado emocional da pessoa. Pela minha própria experiência, ele está mesmo. Já que na época em que eu prestei vestibular, ele se acentuou de uma maneira inexplicável. Mas, os anos foram passando e eu desencanei total. Na maior parte do tempo, eu até me esqueço que tenho vitiligo. Afinal, é algo que faz parte de mim há tanto tempo e que eu convivo tão bem que não quero me desfazer mais dele.

Já que a maior questão do vitiligo é estética, muitas pessoas que têm vitiligo sofrem com comentários maldosos e com piadas de mal gosto. Portanto, qualquer coisa dita afeta diretamente o ego da pessoa. Por isso, quando vocês virem uma pessoa com vitiligo, façam o favor de não comparar ela com uma zebra! Eu, particularmente, não me importo. Inclusive, acho zebras lindas. Tive sorte em ter ótimos amigos e eles jamais me disseram coisas maldosas a respeito do meu vitiligo. Aliás, a frase que eu mais escuto é: “é o seu charme”. Mas, eu estou em vários grupos sobre o assunto no facebook, em que as pessoas chegam com enormes desabafos a respeito de atitudes assim.

Amar a si mesmo é o começo de um romance para toda a vida.

Oscar Wilde

Óbvio que tem pessoas que nem sequer imaginam que seja vitiligo ou o que é vitiligo por si só e acabam fazendo umas perguntas bem nada a ver. E, na minha opinião mais sincera, ninguém é obrigado a saber. Todas as vezes que me dão “broncas” sobre estar descascando, eu explico com toda a tranquilidade e descontração do mundo para a pessoa o que realmente é. Pessoas com a pele mais escura tendem a sofrer mais com esses comentários maldosos, porque o contraste na pele é ainda maior. Para mim, essas pessoas são ainda mais bonitas porque essas manchas parecem tatuagens naturais. É uma obra de arte que poucos tiveram a chance de ter. 

No fim das contas, eu acho que o que mais importa é o jeito que você vê as coisas.

LM

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: