Popcorn

Conversando com um serial killer: Ted Bundy

9 de março de 2019

Gênero: Documentário;
Ano: 2019;
Direção e roteiro: Joe Berlinger;
Sinopse: Entrevistas atuais, material de arquivo e gravações de áudio feitas no corredor da morte traçam o perfil do notório serial killer Ted Bundy. (Filmow)

Estereótipos existem para tudo. E não é diferente para imaginar pessoas que cometeram crimes hediondos. É comum pensar em rostos quase monstruosos, inumanos e chocantes. Mas e se um dos piores assassinos em série que já existiu fosse um homem branco considerado bonito, charmoso e com um rosto simultaneamente comum que desse para modificar bastante simplesmente mudando o corte de cabelo ou deixando a barba crescer?

Quem é Ted Bundy

Pois é, Ted Bundy era exatamente desse jeito. Era inteligente, educado, frequentava igreja desde criança, tinha educação superior. Então, o que deu errado? A série documental da Netflix, que tem apenas quatro episódios de aproximadamente uma hora, aborda isso de maneira ampla. O diferencial é que é o próprio Bundy conta como se comportava socialmente, os sentimentos, o que passava pela cabeça quando abusava sexualmente e matava dezenas de mulheres, qual foi a sensação de fugir algumas vezes da polícia e da prisão, dentre outras coisas. As entrevistas foram dadas para o jornalista Stephen Michaud na década de 80, que pediu ajuda ao colega de profissão mais experiente Hugh Ayneswoth, para que Bundy confessasse da maneira mais sincera e direta.

Mesmo para quem gosta de acompanhar e saber mais sobre crimes fictícios ou reais, como eu, é estranho e ligeiramente perturbador ouvir o próprio criminoso falar abertamente e de uma maneira articulada sobre os atos. Inevitavelmente provoca alguns questionamentos: caso ele fosse negro, pobre ou fora do padrão de beleza, o tratamento dado pela mídia, polícia e público teria sido diferente? Apesar de ser notadamente perigoso e misógino, atraía atenção de muitas mulheres. Os julgamentos eram sempre lotados. O fascínio era quase palpável. Possuía um encanto inexplicável.

Aviso importante

A série dá um alerta: não importa aparência, religião, estudo se a parte interna do indivíduo for podre. Ted Bundy era um cara aparentemente comum, responsável e gentil. Tinha senso de humor afiado e sabia como conduzir uma conversa. E mesmo assim, cometeu atos inimagináveis e cruéis que reviram o estômago de qualquer um. Ficou na história como alguém dissimulado e extremamente perigoso. E isso satisfazia o ego distorcido e mórbido dele.

Por isso, é interessante ver o documentário. Às vezes a realidade é tão (ou até bem mais) chocante do que a imaginação. E isso acontece com bastante frequência. Então, estejamos sempre atentos com o que ocorre ao redor. É melhor prevenir do que remediar. 

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: