Popcorn

Sex Education: muito melhor do que eu esperava

19 de janeiro de 2019

Categoria: seriado;
Gênero: comédia dramática;
Direção: Ben Taylor, Kate Herron;
Sinopse: Otis Thompson (Asa Butterfield) é um virgem com ansiedade social que é filho de uma terapeuta sexual (Gillian Anderson). Por ter crescido cercado por manuais, vídeos e conversas abertas sobre sexualidade, ele torna-se um expert no assunto – mesmo que contra sua vontade. Assim que as pessoas de sua escola descobrem sobre sua mãe, ele decida usar seu conhecimento para melhorar sua reputação.

Sex Education não me causou impacto logo que lançou. Na verdade, pré-julguei associando a American Pie, por exemplo. Aquela comédia pastelão, meio pornográfica, sabe? Definitivamente, filmes/séries como American Pie passam bem longe do tipo de conteúdo que gosto. Só que a trama fez muito sucesso online e a minha curiosidade foi maior do que qualquer pré-julgamento. Ainda bem. Sex Education surpreende e cativa, principalmente se você for sem expectativas.

 A história é, basicamente, um bom clichê adolescente. O garoto nerd e bobinho, que se apaixona pela garota linda e descolada e que acaba ficando na friendzone por um tempo. Otis, o personagem principal, é filho de uma sexóloga, mas tem sérias dificuldades quando o assunto é a própria sexualidade. Sua musa na série é Maeve, uma garota bad ass, que tem uma família péssima. Jean, a mãe do Otis, é super bem resolvida e dona do próprio nariz. Só que é como qualquer outra mãe e adora vasculhar as coisas do filho, na tentativa de entende-lo melhor. Nada surpreendente até aí, né?

Personagens que dão vontade de abraçar

Mas, Sex Education inova ao tornar cômico os conflitos sexuais normais da adolescência. Eles simplificam e, de fato, educam sobre o assunto, só que de uma maneira leve e divertida. E a série fica ainda melhor graças ao personagem e melhor amigo do Otis, Erick. Ele é um garoto gay, negro, com uma família religiosa e que tem crush num carinha hiper babaca. Além disso, ele é super divertido, um ótimo amigo e segue de cabeça erguida sempre. Inclusive, um dos meus pontos preferidos da série é a amizade dele com o Otis. É bem verdadeira e livre de preconceitos. A gente não vê isso com muita frequência na vida real.  

Os personagens são muito cativantes e dá vontade de abraçar todos eles. São verdadeiros e vulneráveis. O que compôs bem, junto com a premissa da série. É meio boba e fala bem abertamente sobre sexo (cuidado que seus pais vão entrar no quarto nos momentos mais constrangedores). Sex Education chegou para renovar os clichês adolescentes que estamos acostumados a ver. E, definitivamente, você precisa dar uma chance para essa série! Já estou ansiosa pelas próximas temporadas.  

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply Janeiro: novo ano, novos destaques do mês | Ré Menor 1 de fevereiro de 2019 at 14:14

    […] Essa é uma das novas séries da Netflix e que, provavelmente, foi uma das que mais causou sensação nos ultimos dias. Mas, não era para menos. A série é mega gostosa de acompanhar e me surpreendeu muito. Por que eu fiquei com medo de ser o American Pie da nova geração. Já tem resenha aqui no blog, explicando um pouco sobre os assuntos abordados na trama e a minha opinião quanto essa primeira temporada. Para ler, clique aqui. […]

  • Comente aqui: