Tapa Virtual

Representatividade: eu me reconheço no que consumo.

5 de Maio de 2019

O que podemos esperar da nova geração de heróis que está por vir? O que esperar no setor de publicidade? Sinceramente, acredito que estamos no momento ideal para mudanças de padrões. O cenário atual, e a sociedade que se forma para as próximas décadas, pede o fim do jeito tradicional de enxergar tudo. Portanto, estamos na época da representatividade.

Primeiramente, pensa na sociedade que seus avôs cresceram e aquela que vivemos. Pense nas melhorias que ocorreram ao longo dos anos. Na quantidade de direitos que foram conquistados e como a vida mudou com a chegada da modernidade. Não quero desmerecer nenhum geração, todas possuem lados positivos e negativos. Entretanto, sou muito grata em viver para enxergar uma mudança na sociedade.

Atualmente, acompanho uma geração de mães criando filhos com a mente aberta. Crianças que aceitam as diferenças e entendem que dinheiro não te faz superior na vida. Uma geração de adolescentes crescendo e lutando pelos direitos que foram conquistados por nossas avós, talvez bem mais longe do que isto. Eu me orgulho em ver pessoas mudando pequenos hábitos antigos para contribuir com uma sociedade melhor. É uma moda que espero que todos queiram fazer parte, algo saudável.

Representatividade é valorizar todo mundo igualmente em uma sociedade.

Me orgulho de ver filmes de heróis destacando personagens femininos e de outras etnias. Porém, não apenas esse gênero de filme ou esse setor de entretenimento. Setores como publicidade, moda e jornalismo, por exemplo. Eu sinto o clima de agradecimento das pessoas quando um personagem representa todos eles. Seja pela etnia, pela maneira de falar ou por ser uma garota. Aliás, Vingadores trouxe essa mensagem bem clara pra mim: Lute como uma garota. Seja a heroína que você quiser, você pode.

Porém, devemos ficar alerta para a maneira como as grandes empresas usam isso. É importante, colocar diversidade nas suas propagandas. É importante criar produtos que atendem todo o tipo de público igualmente e que vai gerar satisfação. Mas, até que ponto isso não é abuso por parte da indústria? Até que ponto uma empresa pode levantar a bandeira da representatividade sem parecer que está apenas em busca de maior consumo do seu produto?

Nós somos, aquilo que consumimos. Portanto devemos escolher e avaliar cuidadosamente aquilo que decidimos consumir. Represente aquilo que você acredita e defenda esses valores nas suas escolhas. Acredite, sempre tem alguém se inspirando em você.

 

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: