Favoritando

Representatividade: 5 canais no Youtube de pessoas negras

29 de maio de 2019

O youtube é um dos melhores lugares para a gente encontrar todo o tipo de assunto e conteúdo, né? Inclusive, é um bom lugar para nos informar sobre assuntos que não estamos acostumados a entender. Claro que isso cabe muito mais a você, que faz a pesquisa, do que o Youtube te recomendar de fato. Sair da caixinha na hora de buscar conteúdo também é útil, viu? Por exemplo, eu, enquanto pessoa branca, não vivenciei a maioria das coisas que uma pessoa de pele retinta vivenciou. Portanto, não sei debater as questões que ajudariam essa “minoria”. Assim como, muitas vezes, não consigo nem imaginar a complexidade do dia-a-dia de pessoas negras. Sendo assim, não conseguiria ter uma verdadeira empatia, se não tivessem excelentes canais no Youtube para me explicar sobre essas questões.

Como eu sei que, na verdade, a população do nosso país é formada mais por pessoas negras, do que por brancos, a probabilidade de muitos leitores aqui serem negros, é enorme. Só que, como eu nunca vou estar na pele de vocês, provavelmente eu não conseguiria falar de assuntos específicos sobre isso, entende? Então, decidi indicar canais que debatem questões raciais com propriedade e embasamento. Assim, se você for negro e acompanhar a gente, pode encontrar representatividade nesses canais. Mas, se você for branco, assim como eu, pode aprender um pouco sobre uma outra realidade. Ok? Espero que gostem!

Papo de Preta

Criado por Natália Romualdo e por Maristela Rosa, o Papo de Preta debate o racismo e feminismo de forma bem aberta. Elas costumam embasar bem o que dizem, então nem adianta achar que vai encontrar ativismo raso por lá. Inclusive, se você é feminista, é legal acompanhar o canal para entender um pouco como as questões feministas de mulheres negras diferem das de mulheres brancas. Clique aqui para acessar o canal no youtube e aqui para seguir elas no instagram.

Guardei no armário

Eu sou apaixonada nesse canal e vocês já sabem disso. Inclusive, tem entrevista com o Samuka aqui no blog e recomendação do canal dele também. O foco do canal é mostrar um pouco da história de pessoas LGBT e o momento em que se aceitaram. Além, é claro, de como a família reagiu. Apesar de não ter o foco racial, o Samuel é um homem negro, gay, que cresceu na periferia. Então, ele tem propriedade para falar sobre questões como essa.  Clique aqui para acesser esse canal e aqui para seguir ele no instagram!

Gabi Oliveira

A Gabi, com todo o seu carisma, traz novas narrativas para o Youtube. É um canal lifestyle, então você vai encontrar um pouco de tudo. Maquiagem, beleza, saúde, casa, dia-a-dia e, com isso, ativismo também! Afinal, o dia-a-dia de pessoas negras está longe de ser comum e leve. Por isso, clique aqui para ir para o canal e aqui para seguir ela no instagram.

Herdeira da Beleza por Tássio Santos

O racismo na maquiagem também precisa ser debatido! E é para isso que Tássio Santos está no Youtube. Com a série #Otommaisescuro, Tássio mostra o quanto as marcas de maquiagem e produtos de beleza ainda são descuidados ao criar produtos para pessoas mais retintas. São, de fato, questões que poucos já se atentaram no dia-a-dia. Clique aqui para acessar o canal e aqui para seguir no instagram.

Afros e Afins por Nátaly Neri

A Nátaly fala de questões raciais e feminismo também. Mas, abrange assuntos como movimento vegano, beleza, consumo consciente, entre outros temas. Como a própria autora do canal descreve, “Por meio de vídeos humanos e simples, feitos com muita honestidade e dedicação, quero incentivar o desejo de busca por autonomia intelectual, mental e de consumo”. Clique aqui para ir para o canal e aqui para seguir no instagram.

Ps: a foto do topo do post é de um video muito bacana, do Pretalab. “Que é uma iniciativa realizada pelo Olabi para inspirar meninas e mulheres negras e indígenas no universo das tecnologias e inovação”. Clica aqui para assistir!

 

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: