Favoritando

6 personagens LGBTQ+ que nos enchem de orgulho

27 de junho de 2018

Hoje em dia ouvimos muito falar sobre o quanto representatividade importa. E, para nossa tristeza, ainda tem muita gente cis/branco/hétero que não consegue entender o motivo disso. Representatividade importa mesmo? Lógico que importa! Vou dar um exemplo simples. Sabe quando você está passando por alguma situação, que ninguém parece entender? E, de repente, você conhece alguém que passa exatamente pelo menos problema. Que entende cada vírgula que você fala sobre o assunto. Imediatamente seu mundo clareia e o problema parece até menor. Sabe? Então, para pessoas que não nasceram dentro da caixinha de perfeição criada pelo mundo, é exatamente isso que representatividade é.

É poder ligar a tv e não encontrar pessoas majoritariamente brancas. É poder ver negros ocupando cargos de destaque e não só servindo a família branca. É ver uma gorda protagonizando uma série, sem que ela precise emagrecer ou que seu peso seja o ponto central da trama. É abrir um livro e poder ler sobre um casal homoafetivo, que mostre o quão natural é. Que mostre que ninguém é uma aberração por amar outra pessoa do mesmo sexo. Melhor ainda, é quando encontramos personagens do meio LGBTQ+ que não tem sua trama centrada em sua sexualidade. Personagens que são incríveis e que quem eles beijam ou deixam de beijar é apenas um detalhe. Portanto, escolhemos 6 personagens LGBTQ+ que representam muito bem as letras dessa sigla e que enchem de orgulho e admiração.

Cosima Niehaus – Orphan Black

Para quem nunca assistiu Orphan Black, Cosima Niehaus é um dos clones principais da série. Mas, não só isso! Cosima é excêntrica, genial e tem um coração de ouro. Ela é uma cientista brilhante e adorei como a série não torna sua sexualidade o ponto principal da personalidade dela. Aliás, esse é um fator mais natural e menos relevante para Cosima. Exatamente como deveria ser na vida real. Sabemos que as mulheres são frequentemente desvalorizadas, não importa o quão inteligente sejam. E que se ainda tem o fator sexualidade no meio, a coisa piora. Então, ver um personagem como Cosima, inteligente, empoderada, desenvolvendo grandes pesquisas é incrível e essencial. <3

Titus Andromedon – Unbreakable Kimmy Schmidt

Titus Andromedon é um ator falido, que se aproveita da bondade de Kimmy, em Unbreakable. Mas, apesar dele ser meio amargo e aproveitador, ele também tem um coração enorme. E, mesmo que tente esconder, acolhe e ama Kimmy. Titus tem uma personalidade forte pra caramba e não costuma se abalar. Faz o possível e o impossível para ter o seu talento reconhecido e não desiste de batalhar por isso. Portanto, toda sua determinação é muito inspiradora. Sem contar que ele esbanja autoconfiança e não tem medo de ser quem ele é. Como não amar o Titus?

Sophia Burset – Orange is the new black

Sophia Burset é uma transexual com uma trajetória árdua, tendo em vista que vivemos em um mundo preconceituoso e desinformado sobre transexualidade. Sophia, antes de fazer a transição, chegou a ser casada com uma mulher e teve um filho. Sendo que este não aceitou muito bem, quando o pai passou pela mudança de sexo. Para piorar, Sophia é presa cadeia por fraude de cartões de crédito. Cartões que ela usou para pagar sua readequação sexual. Sophia representa milhares de mulheres trans por aí. Mulheres que já foram casadas, que tiveram filhos antes da transição e que, às vezes, precisam pôr tudo a perder para poder ser quem realmente são. Através da personagem, a série leva um pouco mais de informação sobre transexualidade e, quem sabe, ajude para que outras mulheres trans não precisem vivenciar situações semelhantes às de Sophia.

Kurt Hummel – Glee

Kurt Hummel é um dos personagens de destaque da série Glee, que enfrenta situações péssimas na escola por conta da sua sexualidade. Mas, nem por isso ele tenta esconder ou se reprime. Pelo contrário, isso só impulsiona ele a ser uma pessoa mais forte e determinada. Inclusive, o valentão que persegue Kurt, também é homossexual, mas não consegue lidar com isso abertamente. E, o fato de Kurt conseguir, o incomoda profundamente. Isso só reforça o quanto viver fora do armário é melhor e mais saudável mentalmente. Mas, cada um tem seu tempo de entender a própria orientação. Cada um tem à sua maneira de lidar com isso.

Elena Maria Alvarez Riera Calderón Leytevidal Inclan – One day at time

Elena é uma das mulheres fortes que compõe a trama de One Day at time, ao lado da avó e da mãe. A garota ainda é adolescente, portanto está passando pela fase de se entender e se aceitar. Além de ter que passar pelo processo de contar sobre sua orientação sexual para família. Mas, quando tudo se resolve dentro da própria cabeça, Elena abraça o mundo LGBTQ+ com força. Se torna uma ativista pelas causas do mundo LGBTQ+. Temos certeza que ela pode ser uma ótima referência para outras adolescentes que estão passando pelas mesmas fases.

Elio Perlman – Call me by your name

Elio é um dos personagens principais do filme Call me by your name. A trama acompanha o desenrolar do romance entre ele e Oliver, um professor alguns anos mais velho que ele. Portanto, a trama gira sim em torno da descoberta de sua sexualidade. Mas, Elio também é um garoto muito inteligente, culto, toca piano. Enfim, saí daqueles estereótipos mais fechadinhos, sabe? Além disso, ele é bissexual e, por mais que tenha dúvidas sobre o sentimento que tem pelo Oliver, ele não duvida de que é bissexual. O que é incrível, por que a gente vê muitos comentários sobre bissexuais serem indecisos e etc.  

Primeiramente, o post de hoje foi escrito em parceria com a jornalista bissexual mais maravilhosa desse país, Jéssica Patrine. E, se você sentiu falta de alguns personagens LGBTQ+, conta aí nos comentários! 

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply clara rocha 29 de junho de 2018 at 17:27

    Nunca vou superar o Elio ♥

  • Comente aqui: