Da página ao play

Percy Jackson: A decepção cinematográfica

3 de abril de 2018

Percy Jackson é um sucesso literário, sem dúvidas, mas no quesito cinematográfico é uma decepção com D maiúsculo para todos os fãs. Com uma série literária composta por mais de cinco livros e diversos crossover, a história tem todos os elementos para criar filmes de excelente qualidade. Então, por que isso não aconteceu?

Conheci o primeiro livro da série em 2010, depois disso não conseguia largar o universo criado por Rick Riordan. O primeiro livro, O Ladrão de Raios, é escrito da maneira correta para apresentar todo o contexto da história. Quem é Percy Jackson, o motivo dele ser especial e o quanto isso muda sua vida. O livro funciona bem, porque estamos acompanhando um personagem que está descobrindo tudo agora e possui as mesmas dúvidas que os leitores. Tudo é explicado e deixado bem claro. Na medida certa para você acabar com algumas dúvidas e ficar curioso o suficiente para comprar o próximo volume da série.

Percy Jackson é o personagem mais carismático que já cheguei a conhecer em minhas leituras. E Rick Riordan é um gênio na maneira como conduziu toda a escrita. Você sente que está conversando com o personagem ou ouvindo o próprio contar a aventura que viveu. Você está lá na cabeça dele e isso envolve o leitor de uma maneira absurda. Seu envolvimento com Grover e Annabeth acrescenta muito, pois são um trio feito para dar certo. Assim, como o trio mágico de Harry Potter. Talvez essa química demonstrada no livro seja exatamente um dos pontos que mais senti falta no filme.

Os seres humanos veem o que querem ver.

O primeiro filme foi lançado em 2010, exatamente cinco anos depois do lançamento literário, e era aguardado com grande expectativa pelos fãs. Eu era um desses fãs que ficou doido com o anúncio. Mas eu não sabia o que me aguardava no cinema. Se você não leu os livros e não teve nenhum contato com a escrita de Riordan, você sairia satisfeito do cinema. Mas, caso contrário, você teria a maior decepção cinematográfica da vida.

O filme é motivo de piada para diversos fãs da saga. Não apenas pela adaptação fraca, mas por não explorar o universo que foi criado pela 20th Century Fox. Porque a história nem chega a parecer a mesma história dos livros. Logan Lerman não possui o carisma necessário, apenas a aparência de Percy Jackson. Annabeth é totalmente diferente, não possui nem os cabelos loiros nem a inteligência demonstrada nas 400 páginas do primeiro volume. O filme é corrido. E joga informações sobre o telespectador sem explicação. Além disso, vemos cortes absurdos.

Resumindo: Percy Jackson é uma saga incrível que recomendo para todos os fãs de aventura e mitologia. Seja grega, romana ou egípcia, pois Rick Riordan levou seus livros para diversas direções. Mas eu nunca cito o filme como referência pra nada. Apenas como exemplo de um roteiro que poderia ser incrível, porém foi jogado no lixo.

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: