Li, Gostei, Resenhei

Para sempre (Os Imortais) – Alyson Noël

29 de abril de 2019

Autora: Alyson Noël;
Editora: Intrínseca;
Páginas: 255;
Sinopse: Ever Bloom tinha uma vida perfeita: era uma garota popular, acabara de se tornar líder de torcida do principal time da escola e morava numa casa maravilhosa, com o pai, a mãe, uma irmãzinha e a cadela Buttercup. Nada no mundo parecia capaz de interferir em sua felicidade, o céu era o limite! Até que um desastre de automóvel transformou tudo em um pesadelo angustiante. Ever perdeu toda a sua família. Mudou de cidade, de escola, de amigos, e agora, além de todas essas transformações em sua vida, ela precisa aprender a conviver com uma realidade insuportável: após o acidente, ela adquiriu dons especiais.

Ever enxerga a aura das outras pessoas, pode ouvir seus pensamentos e, com um simples toque, é capaz de conhecer a vida inteira de alguém. É insuportável. Ela foge do contato humano, esconde-se sob um capuz e não tira dos ouvidos os fones do i-pod, cujo som alto encobre o som das mentes a seu redor. Até que surge Damen. Tudo parece cessar quando ele se aproxima. Só ele consegue calar as vozes que a perturbam tão intensamente. Ever não entende o porquê disso, mas é incapaz de resistir à paz que ele lhe proporciona, à sensação de, novamente, ser uma pessoa normal. Ela não faz ideia de quem ou o quê Damen realmente é. Sua única certeza é estar cada vez mais envolvida… e apaixonada. (Skoob)

Clichê dos anos 2000

Para sempre é estrelado por Ever, que é a verdadeira garota padrãozinho. Linda, família perfeita, bem popular e ainda é líder de torcida. Mas, após um acidente de carro, ela é obrigada a se mudar e a morar com a tia, que é sua única parente viva. A vida parece tranquila como antigamente. Entretanto, não era para menos, Ever perdeu toda a vontade de viver. Ela vive de cabeça baixa, capuz e fone de ouvido. Sempre se escondendo do mundo ao seu redor. Sem contar que ela agora pode ver auras e descobrir o passado das pessoas só de tocar nelas. E, para piorar, ela pode ver o fantasma da irmã caçula. Mas, a chegada de um novo aluno na escola pode ajudar ela a entender esses segredos e, obviamente, balança a sua estrutura emocional. A trama tem uma parada bem sobrenatural por trás disso tudo.

Só que, apesar dos esforços para inovar, acaba caindo no clichê dos anos 2000. O que eu quero dizer com isso? Após o boom Crepúsculo, vários caras lindos e salvadores da patría apareceram estrelando histórias por aí. Sendo assim, Para Sempre não foge a regra. Damen é descrito como a junção entre Edward e Jacob. Gostosão e cheio de mistérios.  Mas, sendo sincera, só consigo avaliar isso hoje, quase 9 anos depois de ter lido esse livro. Ele é uma leitura boa e envolvente. Além disso, confesso que também é, provavelmente, o melhor da série. Não li todos, exatamente por que o segundo já é meio viajado e arrastado demais, sabe? Apesar de eu ser fã de Harry Potter e as coisas viajadas demais não serem um problema, nessa coleção foi um pouco demais.

Bom ou não?

Como tudo nessa vida, vai depender dos seus gostos pessoais. Eu, particularmente, acho que não ia ser uma das minhas leituras favoritas atualmente. Mas, lá nos meus 15 anos, me envolveu e me encantou bastante. Eu tenho a coleção completa aqui e pretendo dar mais uma chance de mudar de opinião ao decorrer da leitura. Sendo assim, vou contando por aqui a evolução desse objetivo. Por fim, recomendo que você leia outras resenhas de Para sempre, antes de afirmar se quer ler ou não o livro. Afinal, os pontos que abordei não foram sobre a escrita da autora. Pelo contrário, a narrativa dela é ótima. O que me incomoda um pouco é a premissa ultrapassada, beleza?

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: