Li, Gostei, Resenhei

O menino do pijama listrado – John Boyne

2 de abril de 2018

Autor: John Boyne;
Editora: Seguinte;
Páginas: 320;
Sinopse: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz ideia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele.

Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável. Esta edição de luxo, que comemora os dez anos de lançamento da obra, traz uma introdução inédita do autor e ilustrações do premiado artista Oliver Jeffers.

Por que vocês usam pijamas o dia todo?

Em O menino do pijama listrado, temos Bruno como personagem principal. O garoto de nove anos, que se julga muito esperto, não faz a menor ideia do que esteja acontecendo. Portanto, não faz ideia que seu país está em guerra. Não sabe o que são judeus e nem imagina que seu pai é um comandante nazista. No começo do livro, ele é obrigado a se mudar de uma boa casa em Berlim. E vai morar numa casa nada confortável em um lugar que ele não sabe onde fica. Para piorar, não há nenhuma companhia de sua idade. Exceto, é claro, a sua irmã mais velha. Irmã que, diga-se de passagem, Bruno detesta. Completamente entediado, o garoto acaba encontrando Shmuel, um garotinho de pijama listrado que vive com milhares de pessoas do outro lado da cerca que tem próximo a sua nova casa. 

Uma coisa é certa, Bruno é muito curioso e todas aquelas pessoas de pijamas listrados despertam sua curiosidade desde o primeiro momento. O que acaba lhe levando a descobrindo um pouco sobre o trabalho do próprio pai. A partir dessa amizade, um novo mundo é descoberto e a história desenrola. O livro O menino do pijama listrado completou 10 anos, em 2016, e editora Seguinte lançou uma edição incrível. Capa dura e ilustrada, pelo ilustrador Oliver Jeffers, encanta desde o primeiro momento. Enfim, por mais famoso que o livro seja, eu nunca tinha lido. E só não me arrependo mais, por que agora tenho essa edição incrível. 

O ponto que virou uma macha que virou um vulto que virou uma pessoa que virou um menino. 

Primeiramente, a escrita do John Boyne pode ser maravilhosa, mas também pode ser irritante. Tudo depende do estilo de narrativa que você gosta. Por exemplo, apesar de ser narrado em 3ª pessoa, o livro inteiro é escrito a partir da ótica de um menino de 9 anos. Então, as palavras usadas são mais infantis, existem algumas repetições e todas as descrições são meio inocentes. Deixa eu tentar explicar de maneira mais detalhada. Alguns nomes, como Fuhrer (como Hitler era conhecido) e Auschwitz são substituídos por uma linguagem mais simples e inocente. Tornando-se Fúria e Haja-vista. Como se uma das crianças tivesse ouvido algum adulto dizer aquilo e tentasse repetir. Quem convive com criança, sabe que elas tem dificuldade em dizer algumas palavras difíceis, mas que reproduzem da maneira como entendem a pronuncia.

Sobre as repetições, algumas coisas são mencionadas o tempo inteiro. Como o fato dele achar a irmã mais velha um “caso perdido”. Para quem não gosta desse tipo de narrativa pode acabar atravancando a leitura. Por outro lado, eu sou apaixonada por esse tipo de escrita mais focada em crianças. É como Desventuras em série. É uma narrativa mais simples, mas muito prazerosa também. O livro é emocionante, delicado e mostra o quanto as crianças não tem maldade dentro de si. O quanto podemos ser corrompidos ao longo de nossa vida. Também faz com que a gente perceba o quanto precisamos dar mais atenção ao que os pequenos ao nosso redor dizem. É um livro lindo, cativante e super marcante. Tem todos os motivos para ser tão famoso. Portanto, se você não leu ainda, corre que dá tempo!

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply O menino do pijama listrado: livro x filme | Ré Menor 10 de julho de 2018 at 17:14

    […] livro O menino do pijama listrado é encantador por mostrar o nazismo pelos olhos de dois garotinhos de […]

  • Comente aqui: