Li, Gostei, Resenhei

Nimona – Noelle Stevenson

9 de julho de 2018

Autora: Noelle Stevenson; 
Editora: Intrínseca; 
Páginas: 272; 
Sinopse: Nimona é uma metamorfa sem limites nem papas na língua, cujo maior sonho é ser comparsa de Lorde Ballister Coração-Negro, o maior vilão que já existiu. Mas ela não sabia que seu herói possuía escrúpulos. Menos ainda uma deliberada missão. Até conhecer Nimona, Ballister fazia planos que jamais davam certo. Felizmente, a garota tem muitas sugestões para reverter esse quadro. Infelizmente, a maioria envolve explosões, sangue e mortes. Agora, Coração-Negro não só tem que enfrentar seu arqui-inimigo e ex-amigo, o célebre e heroico Sir Ambrosius Ouropelvis, mas também impedir que a fiel comparsa destrua todo o reino ao tentar ajudá-lo. Uma história subversiva e irreverente que mistura magia, ciência, ação e muito humor sobre camadas e mais camadas de reflexão – entre uma batalha e outra, é claro. (Skoob)

Nimona é uma história em quadrinhos que já estava na minha lista há muito tempo. Mas, foi só quando chegou o e-mail sobre o livro de julho do Infinistante que eu criei vergonha na cara e fui atrás de ler Nimona. Leio pouco histórias em quadrinhos, mas é algo que gostaria de fazer com mais frequência e essa história só provou que preciso me aprofundar mais nesse gênero literário. Impressionante como a trama de Nimona e os personagens te fisgam já no primeiro capítulo. Foi impossível trabalhar nos últimos dias. Só queria agarrar o livro e terminar o quanto antes.

A trama

A história acompanha Nimona, uma metamorfa, que é louca pelo trabalho do vilão Ballister Coração-Negro. Para mim, esse é o primeiro ponto positivo. Sai daquele aspecto tradicional das histórias. Leva a gente para o lado oposto. Quem espera por uma protagonista que tem uma quedinha por vilanismo? Além do que, Nimona é uma metamorfa e me lembrou de cara uma das minhas personagens favoritas. A Ninfadora Tonks, de Harry Potter. O Lorde Ballister conhecido por ser muito inteligente e malvado, portanto Nimona quer ser sua comparsa e cria uma historinha para se aproximar dele.

Mas é só quando ele descobre a habilidade dela em mudar de forma, que ela ganha a chance que tanto queria. Porém, como nem tudo é como sonhamos, Lorde Ballister está mais para coração mole do que para super vilão.  Enquanto ela quer matar todos e destruir tudo por onde passa, Ballister entra em desespero só de pensar em matar alguém. Os dois são muito cativantes e tem uma química e tanto. A medida que a história vai correndo, descobrimos mais sobre o passado de Ballister. O que acaba justificando ele ser esse vilão de meia tigela. Na verdade, os grandes vilões da história, são os considerados mocinhos. E, a partir do momento que Nimona e Ballister descobrem isso, vão se juntar para desmascarar todas as mentiras da instituição.

Quem vê cara, não vê coração

Talvez essa seja a maior lição de Nimona. E, apesar de parecer clichê, é sempre bom nos lembrar disso. A trama tem diálogos e uns saltos entre um acontecimento e outro, que não permitem a história perca a agilidade. Além de combinar muito bem os elementos: aventura, drama, suspense e humor ácido. Amei muito como a autora construiu o desenrolar de cada personagem e por ter feito vilões tão apaixonantes. Primeiramente por serem todos personagens reais, cheios de defeitos. Mas, também, pela trajetória que eles tiveram.

Amei o fato dela ter saído do óbvio e por nos dar de presente essa história em quadrinhos com desenhos tão lindos. Nimona é repleto de lições e deixa um buraco na nossa alma quando acaba. Terminei o livro há quatro dias e já estou morrendo de saudade dos personagens. Foi incrível ver os dois personagens desenvolvendo uma amizade forte e verdadeira. Principalmente, por esse ser o ponto central da trama. A maneira como eles criam um vínculo e fazem de tudo para proteger um ao outro. Amo histórias de amizades e Nimona não escapa dessa lista. Eu não vejo a hora de ter uma continuação. Por favor, Noelle, faça uma continuação!

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Eva Camargo 2 de agosto de 2018 at 17:43

    Ual, amei sua resenha, a achei muito clara e completa. Além do seu blog ser um charme!

    Estou começando a achar que Nimona é muito amor da minha vida literária, sempre busquei personagens assim sabe? Reais, afinal, maior parte dos mocinhos literários só o são… por serem. Entende? É mais complexo que isso! Todo mundo é bom e mau, no fim. Protagonistas com um quê de vilanismo já garante por si só o sucesso! haha

    Parabéns, beijos.
    com amor, Eva.
    amavelgirassol.blogspot.com

    • Reply Ê Blanc 3 de agosto de 2018 at 09:05

      Eva! Que delicia começar o dia lendo seu comentário. Já andei pelo seu blog também e me apaixonei!
      Nimona é incrível, né? Eu preciso de mais coisas sobre ela. Uma continuação, um filme, socorro ahahha

    Comente aqui: