Dois Quartos

Julgamento, lábios e melancia: como não ser um babaca

4 de dezembro de 2019

mulher negra apoiando a cabeça em uma melancia

Nós julgamos. E muito. Isso é inerente ao ser humano. Mas, nesse texto, te ensinarei a não ser um babaca falando sobre julgamento, lábios e melancia.

O que podemos fazer sobre isso é, no segundo que condenamos algo ou alguém por fazer ou agir de certa forma, é pensarmos que se estivéssemos no lugar daquela pessoa, não faríamos o mesmo. Ah, o nome é empatia. Já falei dela por aqui algumas vezes.

Claro que, como tudo, não podemos levar isso a ferro e fogo. Julgar um assassino por ele ter matado alguém e pensar: “hmm e se eu tivesse no lugar dele, será que também não mataria?”, não se aplica aqui.

Mas, por exemplo. Assisti esses dias um minidocumentário da Vice sobre duas jovens mulher que fizeram uma cirurgia para diminuir os lábios de suas vaginas. Meu primeiro pensamento como feminista que sou, foi: “Quê? Elas estão loucas? Todas as vaginas são lindas e devem ser celebradas exatamente como são! Elas tinham que conversar com alguém, talvez uma terapeuta, pra entender que elas só pensam isso porque essa sociedade machista e patriarcal criou um padrão perfeito até pra nossa buceta!”. Mas, logo depois pensei no que as levou a pensar assim. Uma delas era modelo. Ela mesma fala que isso implica em ser perfeita o tempo inteiro e que ela se achava linda, mas que somente esse pequeno detalhe (seus lábios vaginais serem um pouco maiores), lhe deixavam super insegura. Se esse procedimento a deixaria mais confiante, então, por que não?

Afinal, o feminismo não é sobre isso?

Ser livre pra ser e fazer o que quiser? Não ser obrigada a nada? Inclusive não ser obrigada a querer conviver com lábios vaginais mais cumpridos? Não ser obrigada a engravidar ou não ser obrigada a não querer ficar em casa e cuidar dos filhos?

Na verdade, isso deveria se aplicar a tudo em nossa vida. E não somente ao feminismo. Na minha opinião, se não está prejudicando o outro ou a você, faça e seja quem você quiser.

E não dê explicações a ninguém.

Ama alguém do mesmo sexo que você? Maravilha! Não sente atração sexual por ninguém e nem tem vontade de transar? Ótimo! Quer ir todo dia pra Igreja e exercitar sua fé? Incrível! Se não afeta o outro negativamente, tá tudo lindo.

Então, é isso. Da próxima vez que você ver alguém na rua com uma melancia na cabeça, vestindo uma fantasia do batman e cantando a plenos pulmões, não julgue e ache ruim que essa pessoa seja um fã da DC e não da Marvel.

Viu? Eu disse que falaríamos de julgamento, lábios e melancia no mesmo texto.

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: