Li, Gostei, Resenhei

Fazendo meu filme: A estreia de Fani – Paula Pimenta

14 de maio de 2018

Autora: Paula Pimenta;
Editora: Gutenberg;
Páginas: 336;
Sinopse: Fazendo meu filme é um livro encantador, daqueles que lemos compulsivamente e, quando terminamos, sentimos saudade. Não há como não se envolver com Fani, suas descobertas e seus anseios, típicos da adolescência. Uma história bem-humorada e divertida que conquista o leitor a cada página. Seja a relação com a família, consigo mesma e com o mundo; seja a convivência com as amigas, na escola e nas festas; seja a relação com seu melhor amigo e confidente. Tudo muda na vida de Estefânia quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima. 

É sobre isto que trata este livro: o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades. As melhores cenas da vida de Fani podem ainda estar por vir. (Skoob)

Fazendo meu filme é narrado em primeira pessoa por Fani. A adolescente de 16 anos, mora em Belo Horizonte e passa pelos mesmos problemas que a maioria das adolescentes de classe média do país. Durante o livro, somos apresentados ao seu cotidiano. Portanto, conhecemos um pouco da sua vida escolar, seu relacionamento com a família e com os amigos. Além, é claro, da sua paixonite por um professor. Fani é cativante demais. Daquelas personagens que queremos ser amigas. Ela é tímida, boa amiga, responsável e AMA filmes. Seu grupo de melhores amigos é constituído por Gabi, Natália e Leo. É gostosinho demais relembrar a adolescência através desses personagens que tem uma amizade tão sólida, que a gente logo sabe que vai durar para sempre. Sem contar que o Leo é tão fofo, que vou me reservar ao direito de não comentar muito para não dar spoiler. 

Apesar de já fazer uns anos que li Fazendo meu filme, é um dos livros que guardo com muito carinho. Adoro a maneira como ele foi construído. A Paula Pimenta mandou muito bem ao construir a personalidade da Fani. Bem gente como a gente. E, o fato dela ser louca por filmes, trouxe uns elementos maravilhosos para a construção do livro. Como, por exemplo, o inicio de cada capítulo começar com uma frase de filme. O livro também tem uns bilhetes, conversas em MSN, emails e CD compilado! Foi super criativo da parte da autora e vai te envolvendo cada vez mais na história. 

“Hoje eu sei que nenhum filme é melhor do que a própria vida”.

Durante a minha adolescência, a autora que fazia sucesso por escrever romances adolescentes era a Thalita Rebouças. E ela segue firme e forte, é claro. Mas, ver outras autoras ganhando espaço é maravilhoso. Gosto de ver livros assim, que tratam de personagens brasileiras. Que nos representam e que fazem a gente se sentir em casa, sabe? Pois é! A Paula Pimenta é tão incrível quanto a Thalita. Fazendo meu filme não tem grandes reviravoltas, é mais uma introdução mesmo. A estreia de Fani, literalmente. Só que tem esse charme da representatividade, por trás da abordagem singela. Lembrei da minha adolescência, da escola, dos bilhetes e do primeiro amor. Fico pensando o quanto não deve ser ainda mais empolgante para meninas mais novas. 

Enfim, a autora abordou todos os clássicos da adolescência em uma linguagem simples. Com uma trama bem amarrada, conquista não só os leitores mais novos. Isso eu posso te garantir. Apesar de ter amado muito o primeiro livro, ainda não li o resto da coleção. Mas, sigo ansiosa para saber as próximas aventuras da Fani! Espero que vocês gostem da leitura e não esqueçam de participar do sorteio que está rolando lá no nosso instagram.

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: