Li, Gostei, Resenhei

Eve & Adam – Michael Grant e K. A. Applegate

28 de maio de 2018

Autores: Michael Grant, K. A. Applegate;
Editora: Novo Conceito;
Páginas: 272;
Sinopse: Filha única da poderosa e fria geneticista Terra Spiker, Eve fica entre a vida e a morte depois de sofrer um acidente de carro. O processo de cura no misterioso laboratório Spiker transcorre com uma rapidez impressionante, o que desperta a curiosidade da menina. Antes que Eve estreite os laços com Solo, um rapaz que compartilha segredos com a corporação, a Dra. Spiker lhe propõe um desafio: Eve terá a chance de testar, em primeira mão, um software desenvolvido para manipular gens humanos. Ela poderá criar um namorado sob medida! Mas brincar de Deus tem consequências, e agora Eve vai descobrir até que ponto existe perfeição. (Skoob)

Eve & Adam sempre me chamou a atenção pela capa. Apesar de não ser uma capa muito trabalhada, ela sempre me instigava. Quando li a sinopse do livro, me pareceu um roteiro de filme bobo de sessão da tarde. Uma menina, que não encontra o cara perfeito, mas tem a chance de cria-lo da maneira que ela quiser. A questão aqui é a seguinte: eu amo filmes bobos de sessão da tarde. Então, o interesse por ele aumentou. Primeiramente, a ideia que me veio à cabeça era: ela vai criar um boy magia e algo vai sair errado. Ou ele vai virar um namorado obcecado e pegajoso, ou ele vai ser um babaca total. Mas, é claro, vai ter um melhor amigo por perto, para salvá-la do namorado robótico e ficar com ela no final.

Meus chutes foram bem ruins, viu? Na verdade, a história gira em torno da empresa que a mãe de Eve criou. Um centro de pesquisa sobre genética que, aparentemente, esconde segredos pesadíssimos. Eve, ao ser atropelada, é levada para lá, para que sua mãe e sua equipe cuidem dele como deveria. Entretanto, sua recuperação é mais rápida do que o esperado e ela logo se sente entediada. E então, sua mãe lhe apresenta o simulador de pessoas, para que ela passe um tempo testando a nova ferramenta criada por sua equipe. Essa parte da criação de Adam, é bem mais demorada do que eu imaginava. Dessa maneira, apesar de as frases na capa do livro passarem uma ideia diferente, Adam não é o centro das nossas atenções.

O que toma conta de uma pessoa e a convence a se autodestruir?

Apesar de ter uma trama que foge do óbvio, Eve & Adam tem os seus clichês. A menina boazinha, estudiosa e atleta: Eve. A ruiva de boca suja, meio problemática e que adora uma bebida alcoólica: Aislin. O nerd bacana e bom amigo: Solo. E o senhor perfeição: Adam. Então, fica fácil prever o par romântico e esperar certos caminhos que a história irá tomar. O que não a faz menos divertida e menos instigante. Faziam algumas semanas que eu não lia nada e Eve & Adam me resgatou desse limbo. Os personagens são divertidos e bem comuns. O que nos aproxima bastante deles e nos prende ao livro. E a história tem umas boas reviravoltas. Como é um livro bem curtinho, é bem rapidinho de ler e perfeito para curar ressacas literárias. Super recomendo, principalmente para quem adora filmes bobos de sessão da tarde.

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply Destaques de maio: BTS, aniversário do Ré e tatuagem nova! | Ré Menor 31 de maio de 2018 at 20:33

    […] desespero. Pois, significa que estou desanimada e com dificuldade de focar em algo. Porém, o livro Eve & Adam me tirou desse período obscuro, no último fim de semana. Tão bom voltar a ler! Agora é torcer […]

  • Comente aqui: