Da página ao play

Crianças peculiares: nas livrarias e no cinema

6 de fevereiro de 2018

O lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares conta a história de Jacob após o falecimento do avô. Apegado ao avô paterno desde cedo, o garoto cresceu ouvindo histórias sobre o orfanato maravilhoso em que ele tinha vivido quando criança. Histórias sobre crianças com poderes peculiares e ainda mostrava fotos de cada uma delas. Abe, o avô maravilhoso, é visto como maluco pela própria família. A medida que Jake vai crescendo, ele começa a ficar dividido: acreditar na família ou nas histórias sem comprovações de Abe? E, apesar da aparente loucura do avô, o menino continua nutrindo uma enorme admiração por ele. Afinal, era um sobrevivente da segunda guerra mundial, perdeu toda a sua família, viajou pelo mundo e ainda era um avô incrível.

Abe então é assassinado de forma brutal e misteriosa, deixando Jake aos pedaços. Confuso com as últimas palavras ditas pelo avô ele viaja até a ilha onde estava localizado o orfanato para buscar respostas. Procurando pela Srta. Peregrine, responsável pelos que cresceram no orfanato, Jake torce para que ela ainda esteja viva e seja real. Aparentemente, só ela poderá responder para todas as suas dúvidas e, na melhor das hipóteses, provar que o avô nunca esteve louco. O livro tem um ritmo bacana, uma narrativa ultra envolvente e a parte gráfica é de tirar o fôlego. Apesar das imagens macabras, a história em si não dá medo e ainda é um prato cheio para quem ama uma boa história de fantasia. 

Confesso que vi o filme bem antes de ler o livro. Vi ainda no cinema e amei. Assiste com um olhar mais curioso do crítico na época. Amei toda aquela camada de fantasia e aventura que a história tem, tanto no livro, quanto no filme. E, depois de ler o livro, ficou bem claro que ninguém poderia dirigir o filme, além do Tim Burton. O livro em si poderia facilmente ter sido escrito por ele, inclusive. Eu já tinha visto o livro. Já tinha folheado e me encantado com ele. Mas tinha um medo enorme de ler. Sou meio medrosa, não sei se deu para notar! Porém, foi justamente o filme que fez eu superar isso e dei uma chance para o livro.

E aí eu li o livro um dia desses. Fui assistir novamente o filme, só para ter certeza de que ele era realmente bom como o livro. Aí como fiquei triste! Eu sei que cada plataforma tem suas peculiaridades e que nunca dá para adaptar 100% algo para o cinema. Sei que os roteiristas se viram nos trinta para manter a essência do livro que estão adaptando. Sei de tudo isso e não quero desmerecer o trabalho da roteirista do filme O lar das crianças peculiares. Afinal, como disse aí no parágrafo de cima, eu adorei o filme da primeira vez que vi. Só que ao rever, após concluir a leitura, percebi o quanto a história mudou. Os personagens não eram os mesmos, não tinham os mesmos poderes que tinham nos livros. Até a Srta. Peregrine não era severa como é de verdade.

Ler ou assistir?

O coração doeu um pouquinho, viu? O livro tem um ar bem mais obscuro e não entendo por que suavizaram demais na adaptação. Durante a leitura, percebi que as coisas acontecem num ritmo mais próximo do real. A viagem do Jacob é mais pensada e questionada pelos pais. Sem contar que ele é muito mais deprimido e a família é bem mais mesquinha. No filme o pai dele tem um ar de engraçadão e Jake não parece triste o suficiente. Aliás, o ator pecou bastante com as reações. Não se surpreendia com nada. As crianças aceitaram muito bem a sua chegada. Os contextos estavam lá. As cenas tinham o mesmo objetivo, mas completamente mexidas. Não consegui entender muito bem como isso funcionou e por que aconteceu.

Ler ou assistir? Isso depende. Se você gosta mais de fantasias bem misteriosas, leia O lar da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Mas, se você prefere uma fantasia mais leve e gostosinha, assista! Se você for considerá-los como obras COMPLETAMENTE distintas, vale fazer os dois. Porém, sou bem mais fã do livro. Não que eu não vá assistir as continuações. Deu para entender?! hahahaha

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: