Li, Gostei, Resenhei

Anna e o beijo francês – Stephanie Perkins

22 de outubro de 2018

Anna e o beijo francês

Autor: Stephanie Perkins;
Editora: Novo Conceito;
Páginas: 288;
Sinopse: Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto — que tem namorada. Ele e Anna se tornam amigos próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer? (Skoob)

Minha motivação para ler Anna e o beijo francês é meio estranha. Duas amigas minhas leram o livro e disseram que a Anna, a personagem principal, era muito parecida comigo. Eu de começo assustei, cheguei até pensar em desistir de ler o livro para não saber como minhas amigas me veem (vai que era algo ruim?). Mas, quando li a sinopse de Anna e o beijo francês, a curiosidade foi maior! Juro que não me arrependi em momento nenhum. Sem contar que me senti apaixonada assim que terminei de ler. Aliás, me senti encantada a cada fim de capítulo.

Com uma frase curta nos fins de capítulos, Stephanie conseguiu me prender a Anna, até o livro terminar. Passei o tempo todo querendo ler mais e mais, desejando que o livro nunca acabasse. Agora eu só consigo desejar uma série de livros escritos por ela. Afinal, por mais que ela tenha misturado os personagens dos livros: Anna e o beijo francês; Lola e o garoto da casa ao lado; e Isla e o final feliz, eles não são exatamente uma série. Estão mais para um crossover. 

É um livro com cara de filme da sessão da tarde

Anna e o beijo francês é o típico livro que narra a maioria das confusões em que as adolescentes se metem. Como as traições entre melhores amigas, duas amigas que gostam do mesmo garoto, descobrir a diferença entre amar e gostar. Graças aos céus, por incrível que pareça, Stepheny Perkins conseguiu não deixar o livro clichê. Pelo contrário, ela conseguiu transformar o óbvio em algo surpreendente. A narrativa é simples e exatamente como funciona na cabeça de uma garota (ou pelo menos na minha). Sem contar os diálogos e histórias paralelas que realmente emocionam o leitor. Portanto, se você curte livros com essa pegada, é uma leitura indispensável.<3

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: