Popcorn

Amanda Knox: documentário sobre um caso sem solução

16 de junho de 2018

Gênero: documentário;
Ano: 2016; 
Direção: Brian McGinn e Rod Blackhurst;
Sinopse: Documentário dos diretores Brian McGinn e Rod Blackhurst que examina os incidentes do suposto assassinato imputado a Amanda Knox em 2007, na cidade de Perúgia, Itália. Serão mostradas imagens inéditas da história de um homicídio que se arrastou por quase oito anos e até hoje ninguém tem certeza quem é o culpado.

Entenda o caso: 

Com a intenção de mudar de vida, a americana Amanda Knox foi estudar na Itália. Em poucos dias na nova cidade, Amanda começou um relacionamento com o italiano Raffaele Sollecito. Mas, na semana seguinte, sua colega de quarto, Meredith Kercher, foi brutalmente assassinada. Portanto, os principais suspeitos: Amanda e Raffaele. Ela foi presa e condenada a 26 anos de prisão em 2007. Só que, após diversos julgamentos, foi inocentada em 2015. A história chegou a inspirar uma série, Guilt, que está disponível na Netflix, assim como o documentário. Inclusive, durante o documentário, foram mostradas imagens inéditas da história desse homicídio. Além de mostrar um pouco dos julgamentos, ao longo de quase oito anos. Porém, até hoje ninguém tem certeza de quem é realmente o culpado da morte de Meredith Kercher.

Sobre o documentário:

Achei incrível como aqui, os personagens principais (e suspeitos) tiveram chance de fala. Amanda Knox e Raffaele explicam, pelo próprio ponto de vista, o que viveram naquela época e ao longo dos anos que seguiram. Mas, não só deles. Também ouvimos o responsável pela investigação e o jornalista que deu os maiores furos de reportagem na época. Inclusive, é quase impossível não pegar raiva desse jornalista. Os depoimentos são intercalados e vão reconstruindo os acontecimentos, para nos dar a chance de formar nossa própria opinião sobre o caso. Portanto, se você pretende terminar de ver o documentário com uma opinião formada sobre quem matou Meredith Kercher, lamento te decepcionar. Muito provavelmente, essa nem é a intenção do documentário. A gente termina de ver, com um ponto de interrogação ainda mais sobre nossas cabeças.

É muito difícil criar um conceito baseado apenas nesse recorte do documentário. Em certos momentos, Amanda é super convincente e, em outros, é super fria e meio assustadora. No entanto, em seu último julgamento, tanto ela quanto Raffaele foram inocentados. Seria esse, um caso de crime perfeito? Gostei muito da montagem do documentário e fiquei impactada por dias. Indiquei para muita gente, mas sou meio suspeita, pois adoro uma investigação policial. Porém, sigo recomendando! E não esqueçam de voltar para me contar o que acharam.

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply comoparardefumar1 12 de dezembro de 2018 at 08:01

    Que top

  • Comente aqui: