Being Êrica

7 dicas para tornar a leitura um hábito

8 de Fevereiro de 2018

Sempre fui incentivada a gostar de ler. Meu avô recortava tirinhas que vinham no jornal de domingo, muito antes de eu saber juntar sílabas, e me enviava pelo correio. Nós morávamos em lados opostos do país: ele em São Paulo, eu em Rondônia. Meu pai, sempre ia na banca de revistas comprar sua favorita e me levava junto. Começou comprando revistinhas de colorir e ligar os pontos. Mais para frente, minha mãe me alfabetizou em casa e aí cheguei no meu completo amor pelos gibis da Turma da Mônica. Aos seis anos fui para a escola pela primeira vez, onde criei o hábito de emprestar livros da biblioteca. Só que, em algum momento entre a infância e o inicio da adolescência, a leitura me escapou. 

Não sei dizer quantos anos eu tinha, quanto tempo isso durou. Mas lembro que já fazia algum tempo que eu não pegava um livro para ler, quando minha irmã mais velha me deu o livro Poderosa em um natal. Li em dois dias. Amei. Implorei para meu pai me dar os outros da coleção. Ele comprou o segundo. Mais dois dias. Quando fomos buscar o terceiro livro, lembro dele dizer para a vendedora: “Me dá todo o resto dessa coleção, por favor. Não aguento mais vir aqui a cada dois dias”. A verdade é que, depois disso, livro virou moeda de troca entre eu e meu pai. “Você precisa de um sapato novo”, ele dizia. “Não, pai! Meu tênis tá ótimo, olha o preço desses sapatos. Daria uns dois livros”, argumentava. “Ok, compra o sapato que te dou um livro”. Não é brincadeira. Pode perguntar a minha mãe, metade da minha estante foi adquirida na base do suborno. 

Claro que, ao longo dos meus 22 anos, a leitura já me escapou mais algumas vezes. Ano passado, por exemplo, quase não li. Acho que foi um pouco por culpa do tcc que fiz no ano anterior. Li muitos livros teóricos, numa pressa absurda. Não me dei conta disso, mas acho que quis relaxar a cabeça um pouco em 2017. Enfim, histórias a parte… Eu, como uma boa fã de livros e com meus altos e baixos na frequência de leitura, desenvolvi algumas técnicas que me ajudaram a não perder o ritmo. 

1- Encontre seu gênero favorito:

Para tornar a leitura um hábito, esse é o ponto chave. Gosto é algo muito pessoal. Para tudo, inclusive para leitura. Tem gente que ama livros de auto-ajuda. Eu não posso abrir um que já me dá um sono absurdo. Em contra partida, eu amo livros de investigação policial e fantasia. Cada um tem um gênero que se interessa mais. É como escolher um filme. Pode ser que você ame filmes de romance e vá gostar de ler livros desse gênero também. E, a melhor forma de descobrir isso, é testando. Se você já leu alguns, descubra quais são os gêneros dos seus atuais livros favoritos. Mas, para não enjoar, não deixe de experimentar coisas novas, ok?! Cair na mesmice pode ter o efeito contrário, te afastando do hábito. 

2- Tenha sempre um livro por perto:

Você não pode ter hábito de algo que não está sempre ao seu alcance. Por isso, leve sempre um livro na bolsa. Ou no celular, se você gosta de ler e-book. Assim, sempre que você tiver um tempo livre, vai acabar lendo um pouquinho. Por exemplo, na sala de espera de um consultório médico. Durante o trajeto de casa até o trabalho, se você faz o percurso de ônibus. No tempo livre do seu horário de almoço. Enfim, são muitos momentos em que ter um livro por perto vai salvar o seu dia do tédio. 

3- Estabeleça metas:

Quando você tem um objetivo determinado, fica mais fácil de você se esforçar para cumprir. Se você passa anos sem ler nada, experimente começar com um livro por mês. Se você já lê mais de 12 livros por ano, tente ler um por semana. Vá aumentando sua frequência gradativamente. Mas nunca deixe de estipular uma meta. De preferência, realista de acordo com o tempo que você tem para se dedicar as leituras. Ter uma meta impossível de alcançar só vai te deixar frustrado por não atingi-la. E aí, mais uma vez, você vai acabar fugindo do hábito. 

4- Encontre pessoas com os mesmos gostos:

Depois que você pega o gosto pela leitura, quer que o mundo ao seu redor leia também. Você passa a indicar seus livros favoritos para todos. Conta a história inteirinha até para a senhorinha sentada ao seu lado no ônibus. Por isso, é maravilhoso encontrar pessoas com gostos semelhantes ao seu. Ou até clubes do livro, que vão te ajudar a não cair na mesmice que citei lá na primeira dica. Então, aqui vão duas indicações. 1º: Beco dos livros é um grupo maravilhoso do facebook, onde só tem leitores. Lá você pode fazer várias amizades e debater sobre todos os livros que quiser. 2º: Infinistante é um clube do livro criado pelas blogueiras Melina, do Serendipity, Maki, do desancorando, e Loma, do Sernaiotto. No primeiro dia de cada mês elas vão indicar um livro para a gente ler. Você pode se inscrever em qualquer momento do ano e também pode compartilhar sua resenha, caso tenha um blog/insta/página/etc. Saiba mais clicando aqui!

5- Um pouquinho por dia:

Nem que sejam 10 páginas antes de dormir ou em qualquer outro tempinho livre. Pode ser um capítulo também. O importante é ler um pouquinho por dia e ir aumentando a frequência gradativamente também, ok?! Depois de um tempo você não vai se esforçar para criar um tempo para ler, por que já vai ser algo natural e necessário no seu dia. 

6- Largue mão: você não precisa terminar esse livro!

Só Deus sabe como já batalhei para terminar alguns livros que não gostei. Mas, isso só travava ainda mais o meu desenvolvimento na leitura. Por isso, se você não gostou daquele livro, desista! Quem vai te julgar por isso? Ninguém. Ou talvez os fãs do livro, que vão ficar sem entender o abandono. Só que, como já disse, cada um tem um gosto. As vezes eu abandonei um livro por anos e depois voltei para dar mais uma chance. As vezes, na segunda tentativa, a leitura fluía super bem e eu conseguia terminar. As vezes não. O importante é não se privar de ler outras coisas que você gosta, por que está perdendo tempo se matando para ler algo indiferente. 

7- Incentive outras pessoas:

Depois que você já tiver conseguido tornar a leitura um hábito, incentive outras pessoas a ler. Pode ser presenteando uma criança com um livro. Ou emprestando um livro que você acha que sua amiga (que não lê nada) vai gostar bastante. Já consegui fazer várias amigas lerem com mais frequência e é super gratificante. Sem contar que você vai estar fazendo um bem enorme para essa pessoa, já que a leitura é um hábito incrível. E ainda vão poder comentar sobre os livros favoritos de vocês. Quer combo melhor?!

Ps: criar listas com os livros que você quer ler e ir marcando a medida que for lendo, é um prazer enorme! Sério.

Se você tem outras dicas que podem ajudar alguém a tornar a leitura um hábito, conta aí nos comentários que eu tô curiosa para saber! E se você aplicar alguma dessas dicas e der certo com você, volta aqui e me conta também!  

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: