Li, Gostei, Resenhei

Tá todo mundo mal – Jout Jout

17 de janeiro de 2017

Ta todo mundo mal - Jout Jout

Livro: Ta todo mundo mal;
Autor: Jout Jout;
Editora: Companhia das letras;
Páginas: 200;
Sinopse: Do alto de seus 25 anos, Julia Tolezano, mais conhecida como Jout Jout, já passou por todo tipo de crise. De achar que seus peitos eram pequenos demais a não saber que carreira seguir. Em tá todo mundo mal, ela reuniu as suas “melhores” angústias em textos tão divertidos e inspirados quanto os vídeos de seu canal no YouTube, “Jout Jout, Prazer”. Família, aparência, inseguranças, relacionamentos amorosos, trabalho, onde morar e o que fazer com os sushis que sobraram no prato são algumas das questões que ela levanta. Além de nos identificarmos, Jout Jout sabe como nos fazer sentir melhor, pois nada como ouvir sobre crises alheias para aliviar as nossas próprias! (Skoob)

Tá todo mundo mal não é só um “livro de youtuber”

Nos últimos anos, virou moda youtuber lançar livro. Com Julia Tolezano, após iniciar seu canal “Jout Jout Prazer“, não poderia ser diferente. Eu, particularmente, nunca quis ler livros desse tipo, mas dei uma chance para o livro da Jout Jout por alguns motivos:

1- Ela é jornalista, conseqüentemente tem uma afinidade maior com a escrita; 2- Ela fala de temas importantes de uma forma delicada, leve e engraçada, fazendo a gente repensar em um monte de coisas; 3- É um livro de crônicas baseadas em experiências pessoais, mas que podem ajudar muita gente na mesma situação. E não, necessariamente, a história da vida dela. Sendo assim, tinha grandes chances de ser bem diferente do restante dos livros de youtubers.

Eu adoro os vídeos da Jout. Me divirto, analiso situações sob outra perspectiva e acabo repensando em certas atitudes. Cheguei a descobrir que vivi um relacionamento abusivo após ver o video “Não tira o batom vermelho“. Ao acolher essa leitura, esperava por algo bem semelhante aos seus conteúdos dos vídeos. O prefácio foi  escrito por seu até então namorado, Caio Franco. E que prefácio foi aquele? Um tiro na alma. É um encanto a forma como ele descreve a Julia e o seu processo de lidar com a escrita e a crítica. É tanto amor em um prefácio, que faz a gente desejar ter alguém que nos ame tanto a ponto de escrever o prefácio de nossos livros.

Crônicas sobre gente como a gente

Ao todo são 46 crônicas, baseadas em crises que todo mundo tem, teve ou vai ter. A crise do primeiro namorado, da ausência de talentos (essa eu tenho com bastante freqüência). O medo das críticas, de ser uma amiga ruim, enfim… Tem crise de diversos momentos da vida, de várias intensidades e por diversos motivos (bobos ou não).

Por fim, posso dizer que minha expectativa foi completamente atendida, que só fiquei ainda mais encantada com a Julia e sua capacidade de falar sobre tantos temas delicados, com bom humor e leveza. Leitura mais do que recomendada para quem quer ler algo engraçado, descontraído e real. Perfeito para os momentos de bloqueio literário.

Já leu? Gostou? Comenta aí e vamos debater sobre este livro!

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: