Li, Gostei, Resenhei

Suicidas – Raphael Montes

18 de maio de 2015
suicidas1Livro: Suicidas;
Autor: Raphael Montes;
Editora: Benvirá;
Páginas: 487;
Sinopse: Um porão, nove jovens e uma Magnum 608. O que poderia ter levado universitários da elite carioca – e aparentemente sem problemas – a participarem de uma roleta-russa? Um ano depois do trágico evento, que terminou de forma violenta e bizarramente misteriosa, uma nova pista, até então mantida em segredo pela polícia, ilumina o nebuloso caso. Sob o comando da delegada Diana Guimarães, as mães desses jovens são reunidas para tentar entender o que realmente aconteceu, e os motivos que levaram seus filhos a cometerem suicídio. Por meio da leitura das anotações feitas por um dos suicidas durante o fatídico episódio, as mães são submersas no turbilhão de momentos que culminaram na morte dos seus filhos. A reunião se dá em clima de tensão absoluta, verdades são ditas sem a falsa piedade das máscaras sociais e, sorrateiramente, algo muito maior começa a se revelar. (Skoob)

Histórias de investigação policial sem dúvida estão entre as minhas favoritas, sempre! Mas fazia um bom tempo que eu não lia algo tão envolvente. Por que no geral, autores que escrevem livros policiais, costumam deixar suas histórias repetitivas. Depois de um tempo, é bem tedioso acompanhar os livros do mesmo autor ou desse segmento.

Porém, Raphael Montes chegou para mostrar com quantas mortes se faz um bom livro. Acho que o ditado certo é com quantos paus se faz uma canoa, mas nunca fui boa com ditados mesmo… O autor já chegou causando impacto com o livro Suicidas! O livro conta a história de nove jovens, da classe média/alta do Rio de Janeiro, encontrados mortos em um porão da casa de campo de um deles. Porém, não se sabe ao certo o motivo que levou os garotos a cometer o suicídio e nem o que aconteceu na casa depois disso.

Um ano depois, a delegada responsável pelo caso reúne todas as mães dos jovens encontrados, revelando uma pista, um livro escrito por um dos jovens, o Alessandro (o principal narrador do livro). A delegada lê um capítulo por vez para as mães e abre para debate, tentando descobrir algo que ajude na solução do mistério que marcou aquela noite. Durante a reunião e a leitura do livro, mistérios vão sendo solucionados e segredos vão sendo revelados.

Narrativa em formato de quebra-cabeça

O livro é narrado em forma de quebra cabeça, contendo três tipos de narrações diferentes, indo e voltando no tempo várias vezes. Funcionando mais ou menos assim (mas nem sempre nessa ordem):

1- Diário do Alessandro, que sonha em ser um grande escritor. O diário em questão é narrado em primeira pessoa e foi encontrado pela polícia, no quarto do garoto, durante a investigação. Geralmente, esses capítulos explicam como os jovens se conheceram. Ou alguma situação que desencadeou um problema entre eles, antes do dia do suicídio.

2- Livro escrito e narrado por Alessandro, descrevendo o que está acontecendo durante a ida para a casa e no porão em que os jovens vão se matar.

3- A gravação da conversa entre a delegada e as mães.

Esse tipo de narrativa é completamente diferente dos livros policiais que estou acostumada a ler. A história não deixa claro aonde vai parar. Cada uma das narrativas revela uma quantidade enorme de informações, intrigando cada vez mais. Tem personagens tão imprevisíveis, que faz você criar uma angustia constante e só soltar o livro quando terminá-lo, cumprindo o objetivo principal do autor.

Além da base de mistérios, o livro faz críticas sutis, porém fortes, a sociedade brasileira. Desde policiais corruptos até pais riquinhos que se preocupam com muita coisa, menos perceber o quanto seus filhos têm defeitos. Com um livro tão bem escrito e de final surpreendente, sem dúvidas, Raphael Montes é meu autor preferido do cenário literário brasileiro atual. Além de ser o preferido em livros de investigação. Porém, não arriscaria ficar sozinha na mesma sala que ele…

Quer se manter informado sobre o blog? Siga o Ré Menor:
Twitter/Insta/Snapchat: @blogremenor
Beijos e na próxima segunda tem mais resenha por aqui!

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: