Da página ao play

Se eu ficar: uma adaptação para ver sem medo

22 de agosto de 2017

Se eu ficar

Quando eu vi o trailer da adaptação desse livro, fiquei super curiosa com a história. A ansiedade para conhecer a história foi tanta, que pedi para uma amiga o ebook e comecei a ler quase que imediatamente. A história de Se eu ficar é narrada pela personagem principal, Mia. A trama começa em uma manhã aparentemente normal. Mas, tudo muda quando ela e o irmão caçula descobrem que não terão aula por conta da neve. A família resolve dar um passeio e acabam sofrendo um acidente de carro gravíssimo. A garota fica em experiência de quase morte (E.Q.M.) e vê os médicos lhe socorrendo do local do acidente. Além de ver os corpos dos pais feridos na estrada, sua família lhe visitando na U.T.I e os esforços do seu namorado para encontrá-la.

Mia tem dezessete anos e é insegura por diversos motivos. Dentre eles:  não se parece nem um pouquinho com sua família, nem fisicamente, nem de personalidade. Sua insegurança não é daquele tipo chatinho, que enche a paciência, é algo bem mais suave. Bem mais natural, são coisas normais da idade.

Se eu ficar

A trama de Se eu ficar se passa em 24 horas, onde Mia vive o conflito de decidir se vai sobreviver ou se não vai resistir ao acidente. Nesse meio tempo, ela intercala os momentos atuais, no hospital e as memórias de momentos importantes. É um livro rápido, com uma narrativa que te prende. Mas, os personagens são pouco trabalhados. Você conhece os amigos de Mia e os familiares, só que não sabe muito sobre eles. A narração é bem simples, sem muitos eventos impactantes durante o desenrolar. Apesar disso, é uma história suave e boa de ser lida.

Se você é do tipo de leitor que morre de medo de ler uma adaptação, eu tenho a alegria de dizer: o filme manteve MUITO MUITO MUITO BEM a alma do livro. Talvez alguma coisinha ou outra tenha se perdido na transição, mas sabemos que adaptar livros para roteiros de filmes não é tão simples. Mas, em geral, todas as partes cruciais da trama, foram adaptadas na integra, passando toda a emoção que o livro aborda.

Se eu ficar

Mia é interpretada por Chloë Moretz, que foi brilhante ao dar vida a personagem. Todas as emoções de Mia ficaram visíveis. Já que ela está passando pelo processo importante e delicado de decidir se vai ficar viva ou se vai embora. Chloe faz com que a gente sinta todas as emoções que passam pela cabeça da personagem. É muito bonito de ver. A história também foca bastante na relação dela com o namorado, Adam, que está sofrendo bastante com medo da menina não sobreviver. E, pelo nome da continuação do livro (Para onde ela foi), a gente já tem noção de que ele vai ser grande parte do que veio em seguida. 

Se eu ficar

É uma adaptação para leitor nenhum botar defeito

O filme manteve a transição entre o presente e passado, mostrando as cenas de Mia no hospital e as memórias que ela resgata. Esse vai e vem no tempo é algo bem presente no livro, como eu já falei aí para cima. Foi ótimo ver tantas cenas ganhando vida no filme. Além disso, todo o cenário e fotografia do filme foram perfeitos para mim, com as cores e detalhes todos planejados – dá pra ver quando até a cor da porta combina com a calça da atriz, e isso me dá a sensação de que pensaram em tudo. Além disso, o cenário, a fotografia e a trilha sonora formaram um combo perfeito para complementar o universo do livro no cinema.  As cenas são lindas e todo o contexto da história é bem emocionante. Vale tanto a leitura, quando assistir ao filme!

Já viu esse filme ou leu o livro? Quero saber o que achou dessa história e da adaptação, me conta aí nos comentários!

 

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: