Li, Gostei, Resenhei

Li, gostei, resenhei: Roube como um artista

11 de janeiro de 2017

Livro: Roube como um artista;
Autor: Austin Kleon;
Editora: Rocco;
Páginas: 160;
Sinopse: Verdadeiro manifesto ilustrado de como ser criativo na era digital, Roube como um artista, do designer e escritor Austin Kleon, ganhou a lista dos mais vendidos do The New York Times e figurou no ranking de 2012 da rede Amazon ao mostrar – com bom humor, ousadia e simplicidade – que não é preciso ser um gênio para ser criativo, basta ser autêntico. Baseado numa palestra feita pelo autor na Universidade do Estado de Nova York que em pouco tempo se viralizou na internet, Roube como um artista coloca os leitores em contato direto com seu lado criativo e artístico e é um verdadeiro manual para o sucesso no século XXI. (Skoob)

Esse livro me chamou atenção enquanto eu passava o olhar pelos livros empilhadinhos e pequenininhos que ficam nas prateleiras próximos ao caixa da livraria. Não por que ele tem uma cor chamativa ou por que é grande, pelo contrario, ele é tão pequeno quanto seus colegas de estante e preto, como vários outros. Mas, como você já deve imaginar, foi o titulo na lombada, escrito com uma fonte diferente, que agarrou a minha atenção.

Como assim, roubar como um artista? Que tipo de idéia é essa? Peguei. E foi o subtítulo que me fez descobrir que eu precisava desse livro.

Quem nunca passou por um bloqueio de criatividade? Quem, assim como eu, as vezes não sabe como começar um projeto? Quem está precisando ter umas boas dicas para melhorar os projetos que já iniciou e parecem não sair do lugar? Se você se identifica dessas situações, esse livro é para você!

Austin Kleon compilou neste livro, 10 dicas que vão te ajudar a por essa criatividade para sair do armário. O “roubar como um artista”, nada mais é do que pegar emprestado idéias ótimas que já existem e transformar em um novo projeto (por que só copiar é plágio, né?). Dicas de inspiração, de como lidar com a parte manual e a tecnológica, como lidar com as idéias em excesso que nunca entram em eixo. Tem uma qualidade gráfica maravilhosa, com muitas frases de efeito, com gráficos e ilustrações para tornar tudo mais fácil de compreender. É um livro para se ler anotando e absorvendo a maior parte dele. Enfim, na certa é o melhor livro que li em muito tempo.

Já leu? Então me diz, qual das 10 dicas você mais gostou?

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Julll 12 de janeiro de 2017 at 08:16

    Tô doida pra ler esse livro, de verdade. Acredito que seja a fonte de provocação que preciso para tirar os projetos do papel.

    • Reply Ê Blanc 12 de janeiro de 2017 at 13:45

      Jull, pode ter certeza que é! Precisando, eu te empresto!

    Comente aqui: