Li, Gostei, Resenhei

O Vilarejo – Raphael Montes

30 de outubro de 2017

Autor: Raphael Montes;
Editora: Suma de Letras;
Páginas: 109;
Sinopse: Em 1589, o padre e demonologista Peter Binsfeld fez a ligação de cada um dos pecados capitais a um demônio, supostamente responsável por invocar o mal nas pessoas. É a partir daí que Raphael Montes cria sete histórias situadas em um vilarejo isolado, apresentando a lenta degradação dos moradores do lugar, e pouco a pouco o próprio vilarejo vai sendo dizimado, maculado pela neve e pela fome. As histórias podem ser lidas em qualquer ordem, sem prejuízo de sua compreensão, mas se relacionam de maneira complexa, de modo que ao término da leitura as narrativas convergem para uma única e surpreendente conclusão. (Skoob)

Em sete contos, baseado nos pecados capitais e em seus respectivos demônios, somos apresentados a um vilarejo perdido no mapa. A medida que as histórias vão se desenrolando, acompanhamos os personagens e o vilarejo caminharem para a ruína, afundados em neve e fome. O Vilarejo nos mostra o pior dos seres humanos. Nos mostra a que ponto, sentimentos como inveja, avareza e ira, podem levar alguém. 

Se você acompanha o blog, já sabe que sou apaixonada pela escrita do Raphael Montes. Inclusive, já resenhei dois de seus livros, Suicidas e Dias Perfeitos. E, mais uma vez, só tenho elogios ao autor. A maneira como o Raphael construiu esse livro é genial. Assim como em Suicidas, ele cria todo um contexto para a formação do livro, gerando uma baita surpresa no final. Eu não tenho muito costume de ler livros de contos em ordem. No caso de O Vilarejo, acredito que nem prejudique a leitura. Mas, dessa vez, decidi ler na ordem e acredito que seja a melhor maneira para essa obra. Todos os contos são interligados e alguns elementos aparecem em vários deles. 

Histórias de terror para ninguém botar defeito

Se você também já conhece outras obras do autor, sabe que ele não mede esforços para nos apresentar cenários tenebrosos, né? Mas, se você não o conhece, deixe-me contextualizar! Raphael Montes escreve livros de literatura policial e suas histórias costumam ser bem macabras. São histórias bem mais leves do que O Vilarejo, mas que nos fazem sentir uma gastura enorme (e as vezes nojo também). São contos que nos fazem pensar sobre como as aparências enganam, como as pessoas podem ser odiosas. Mesmo que tenha uns pontos muito pesados para serem reais. 

As vezes você vai precisar parar a leitura só para tomar conseguir respirar um pouco. Ou para conseguir absorver todas as atrocidades que vai ler. Mas vale DEMAIS! Para todos que gostam de terror ou querem começar a experimentar o gênero, leiam O Vilarejo! Não perde em nada para livros estrangeiros e só nos faz valorizar cada vez mais a literatura brasileira. 

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: