Li, Gostei, Resenhei

O presente do meu grande amor: doze histórias de Natal

11 de dezembro de 2017

Autores: Rainbow Rowell, Kelly Link, Matt de la Peña, de Jenny Han, Stephanie Perkins, David Levithan, Holly Black, Gayle Forman, Myra McEntire, Kiersten White, Ally Carter e Laini Taylor;
Editora: Intrínseca;
Páginas: 352;
Sinopse: Se você gosta do clima de fim de ano e tudo o que ele envolve, presentes, árvores enfeitadas, luzes pisca-pisca, beijo à meia-noite, vai se apaixonar pelo livro. Nestas doze histórias escritas por alguns dos mais populares autores da atualidade, há um pouco de tudo, não importa se você comemora o Natal, o Ano Novo, o Chanucá ou o solstício de inverno. Casais de formam, famílias se reencontram, seres mágicos surgem e desejos impossíveis se realizam. O pessimismo não tem lugar neste livro, afinal o Natal é época de esperança. (Skoob)

Apesar do título O presente do meu grande amor: Doze histórias de Natal, os contos que compõe o livro se passam em diversos momentos de dezembro. Desde o primeiro até o último dia do mês. Inclusive, o livro começa justamente com uma história de ano novo. As histórias são leves, as vezes engraçadas, com casais cheios de charme, mas sempre tem aquele pano de fundo de festas de fim de ano. São histórias que tratam sobre inícios de relacionamentos, na maioria, amizade e questões familiares. Como, por exemplo, lidar com a ausência do pai que deixou a família para trás. Ou lidar com a perda da mãe, manter os sonhos de uma criança intactos e até salvar o presépio da igreja.

O livro foi organizado pela autora Stephanie Perkins. Adorei o fato dela ter posto o conto da Rainbow como o primeiro. Ele me fisgou e é, sem dúvida alguma, um dos meus favoritos. Apesar de a autora ter se preocupado em organizar os contos da melhor forma possível, não é necessário seguir esse padrão. Se você, assim como eu, não for dos que lê livros de contos em ordem. Até por que, não há nenhum fio condutor entre os contos. Nenhum elemento que se repete. O que cria essa ligação entre eles, é a magia que cerca essa época do ano. A mensagem de que tudo vai ficar bem no fim das contas, de maneira mágica ou não. 

Dos 12 autores, eu conhecia a metade deles. Gayle Forman, Jenny Han, David Levitan, Kelly Link, Rainbow Rowell e Stephanie Perkins. Gostei muito de ver que todos eles, apesar de estarem compondo um livro com vários outros autores, não perderam suas identidades como autores. Kelly Link, por exemplo, escreve o único conto de realismo fantástico do livro. E David Levithan nos apresenta mais um casal que nos enche de ternura. Alguns dos autores que eu não conhecia, me surpreendeu positivamente. Como o Matt de la Peña e a Kiersten White. 

Para ler em um piscar de olhos

Uma das melhores coisas de O presente do meu grande amor é a diversidade nas tradições e nos personagens. São personagens de diferentes etnias, orientações sexuais e com problemas reais.  Além disso, nem todos os personagens são cristãos, alguns celebram o Chanucá ou solstício de inverno. Eu adorei essa chance que o livro dos da, de poder conhecer um pouco mais sobre outras tradições e culturas.  

Dentre os meus contos favoritos, estão: “Meias-noites”, da Rainbow Rowell, “É um milagre de Yule, Charlie Brown”, da Stephanie Perkins, e “Bem-vindo a Christmas, Califórnia”, da Kiersten WhiteNão quero dar detalhes sobre os contos, para não estragar a magia de cada um deles. Mas, alguns ficaram meio sem graça, com relação a outros. Alguns são maiores do que outros, mas todos são rápidos de ler e o livro inteiro acaba em um piscar de olhos. 

Se você está procurando uma leitura leve ou gosta bastante do clima de fim de ano, O presente do meu grande amor é leitura obrigatória! 

 

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: