Popcorn

Ligados pelo amor: três histórias em um único filme

20 de Janeiro de 2018

Gênero: Comédia, drama, romance;
Ano: 2012;
Direção e Roteiro: Josh Boone;
Sinopse: Três anos depois de seu divórcio, o romancista experiente Bill Borgens não consegue esquecer o passado e espiona sua ex-mulher, Erica, que trocou o marido por outro homem. Mesmo que sua vizinha e amiga colorida, Tricia tente trazê-lo de volta à ativa, ele permanece cego aos encantos de qualquer um. Enquanto isso, sua filha independente Samantha está publicando seu primeiro romance e evitando seu primeiro amor com um romântico incurável; e seu filho adolescente, Rusty está tentando encontrar sua voz, tanto como escritor de fantasia quanto como inesperado namorado de uma garota ideal que tem problemas perturbadores e reais. Cada uma dessas situações cresce e elas se transformam em um trio de crises românticas, o que leva os Borgens a surpreendentes revelações sobre como finais viram começos. (Filmow)

Por mais que a primeira vista o filme pareça um romance bobo, Ligados pelo amor é um drama suave. Além de realista, ao retratar a vida e seus altos e baixos. A história se divide em três, ao contar as particularidades da vida de um pai, Bill, e seus dois filhos, Sam e Rusty. Todos os três são escritores apaixonados e dedicados, mas que estão passando por dificuldades para encontrar o amor. A trama inicia em um almoço de Ação de Graças, em que Bill e Rusty recebem Sam para o feriado. A jovem anuncia que irá publicar seu primeiro livro, abrindo espaço para o resto da história se desenrolar. 

As tramas individuais

Bill é um pai maravilhoso, escritor reconhecido e romântico incorrigível. Sua ex-mulher e mãe dos seus filhos, Erica, lhe trocou por um outro cara três anos antes. Ainda assim, Bill não consegue seguir em frente. Não consegue mais escrever, não desapega do passado. Enquanto vigia constantemente a ex, não consegue perceber que sua vizinha está apaixonada por ele. É um personagem encantador. Sentimos vontade de ajudá-lo o tempo todo. Além de ser ótimo ver um homem numa posição que é dada a mulheres em quase todas as histórias. 

Rusty é o filho caçula, sensível e tão romântico incorrigível quanto o pai. Está passando por aquela fase confusa e dramática, que é o ensino médio. Porém, vive se escondendo. Seja atrás de livros, shorts fictions ou de textos apaixonados que escreve para Kate. A menina parece não nota-lo, enquanto ele fica de longe suspirando por ela. No entanto, a mesma é sinônimo de problema, já que é usuária de drogas, dentre outras questões. Rusty também é meio inseguro quanto ao seu talento de escritor e, no desenrolar da história, Bill o aconselha a ir buscar  experiências reais para poder escrevê-las futuramente.

Samantha, após o impacto da traição da mãe, se tornou a “sem coração” da família. representa o iceberg. Ela se isola atrás de livros e das histórias que escreve. Inclusive, seu livro é um desabafo de todas essas questões internas. Chega a se relacionar com vários caras, para não se apegar a nenhum deles. Enquanto lida com esses problemas com causados pela relação com a mãe, Sam conhece Lou, que começa a quebrar essa redoma criada por ela. É uma personagem ousada, divertida, realista e determinada a ir atrás do que quer. Sam é a alma do filme e é quem mais evolui durante ele. 

Ligados pelo amor trata questões reais com delicadeza

Ligados pelo amor apresenta uma trama apaixonante ao retratar problemas cotidianos de uma maneira sensível e delicada. Alguns dos problemas comuns, como separação dos pais, traição, primeiro amor. E outros mais profundos, como tentar salvar alguém do vício das drogas. A história não desenrola de maneira forçada ou artificial, com romances melosos demais. Sem contar que não retrata escritores arrogantes ou mulheres vulneráveis, que são personagens comuns em muitos filmes. 

A história nos mostra o quanto somos seres individuais, apesar de fazermos parte de uma família. Nos mostra como é bonito se apaixonar e que não é vergonha esperar pelo amor. Nos mostra que corações partidos fazem parte da jornada de qualquer um e que escrever, as vezes, é um refúgio maravilhoso. É uma trama sobre amor de várias formas, em várias épocas diferentes da vida e de intensidades diferentes. É um dos meus filmes favoritos desde que o assisti. Tive vontade de rever várias e várias vezes. A trilha sonora é ótima, as atuações também e é repleto de indicações de livros e outras coisinhas mais. Espero que você goste tanto quanto eu gostei!

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: