Li, Gostei, Resenhei

Isla e o final feliz – Stephanie Perkins

9 de outubro de 2017

Ano: 2015;
Autora: Stephanie Perkins;
Editora: Intrínseca;
Páginas: 304;
Sinopse: Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano na SOAP, uma escola americana em Paris. Mas sua timidez nunca permitiu que ela trocasse mais do que uma ou duas palavras com ele, quando muito. Depois de um encontro inesperado em Nova York durante as férias envolvendo sisos retirados e uma quantidade considerável de analgésicos, os dois se aproximam, e o sonho de Isla finalmente se torna realidade. Prestes a se formarem no ensino médio, agora eles terão que enfrentar muitos desafios se quiserem continuar juntos, incluindo dramas familiares, dúvidas quanto ao futuro e a possibilidade cada vez maior de seguirem caminhos diferentes. (Skoob)

Precedido por Anna e o beijo francês e Lola e o garoto da casa ao lado, Isla e o Final Feliz é o livro que encerra a coleção escrita por Stephanie Perkins. No Brasil, os dois primeiros foram publicados pela Editora Novo Conceito e Isla foi publicado pela Editora Intrínseca. O que deu uma cara completamente diferente para a capa do livro, que destoou dos outros 2. Ainda assim a capa é linda e já quero os dois primeiros nessa versão mais “americanizada”.

Neste terceiro livro, conhecemos a tímida Isla. A garota estuda em um internato em Paris (e se você já leu Anna e o beijo francês, vai se lembrar do lugar), mas sua vida escolar anda uma bagunça. A menina sofre bullying e ainda ajuda seu melhor amigo, Kurt, a sobreviver ao preconceito que as pessoas tem por ele ter Síndrome de Asperger. Para piorar, Isla é louca por Josh há anos, mas nunca se aproximou do garoto. Até por que, ele tem namorada. Ou melhor: tinha!

Durante as férias, os dois se encontram em uma lanchonete em Nova York. Josh já estava solteiro e Isla vê a situação como uma oportunidade de se aproximar dele. O único problema: ela havia acabado de extrair um dente e estava super dopada por remédios. A situação acabou virando um baita desastre. Já em Paris, Isla está apavorada por não lembrar da conversa que teve com Josh e quer dar um jeito de encontra-lo para pedir desculpas. A partir daí a trama passa a desenrolar. A delícia de Isla e o final feliz, é que nós temos a oportunidade de conhecer melhor esses dois. Em especial o Josh, que sempre foi muito misterioso.

Stephanie Perkins e o seu talento na hora de construir uma história

Stephanie tem um poder maravilhoso: transformar histórias clichês em algo muito maior. Além de nos fazer criar laços com os personagens. Através da Isla e de seu melhor amigo, Kurt, conhecemos um outro cenário da escola para americanos na França. Outro ponto forte, é justamente a criação de um personagem que tem Síndrome de Asperger. Kurt nos dá a chance de entender melhor sobre sua síndrome, nos tirando da ignorância. Nos tornando mais compreensivos e empáticos com pessoas que possuem Asperger. Além do que, para essas pessoas, ter um personagem que o represente, é único. Representatividade é tudo! Para melhorar: temos o prazer de rever Anna, Étienne, Lola e Cricket, os protagonistas dos livros anteriores da autora.

Sobre os personagens principais: não podiam ser outros para fechar a trilogia. Aliás, eu acho que a sequência está perfeita. Isla é bem diferente das outras duas protagonistas. Ela é peculiar e carismática. Mas a chave para o sucesso aqui, é justamente Josh. Ele é super misterioso desde o começo, mas não faz aquele estilo super idealizado de comédias românticas. Foi muito bom conhecer mais a fundo cada um deles.

Isla e o final feliz termina deixando a gente com saudades, de todos eles. Torcendo para que os três livros sejam adaptados para as telonas, o mais rápido possível. A autora amadureceu, os personagens amadureceram e suas histórias tiveram uma ótima continuidade. É um livro apaixonante, leve, carismático. Se você já ama o gênero chick lit, esse é um prato cheio para você. Mas se você não gosta, vale a pena conhecer os livros da Stephanie Perkins.

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: