Da página ao play

Extraordinário e sua adaptação maravilhosa!

12 de dezembro de 2017

Você provavelmente deve ter ouvido falar sobre o filme que estreou recentemente, Extraordinário. O que talvez você não tenha ouvido falar ainda, é que esta é uma adaptação do livro de mesmo nome, da autora R. J. Palacio. Nele, conhecemos August Pullman, Auggie para os amigos, um garoto de dez anos que nasceu com uma anomalia facial. Por causa disso, passou a infância estudando em casa, com o auxílio da mãe, por causa das cirurgias e  dos tratamentos médicos que precisou fazer para melhorar sua qualidade de vida.

Aos 10 anos, Auggie vai para a escola pela primeira vez. O livro Extraordinário narra exatamente esse primeiro ano escolar. August passa por diversas dificuldades para se adaptar e as outras crianças precisam aprender a enxergá-lo como um garoto normal. A história é dividida em oito partes. Em cada uma delas, uma pessoa diferente narra em primeira pessoa. O que nos mostra que toda história tem várias versões. Apesar de Auggie ser o centro da trama, nós conhecemos diversos personagens e como a anomalia do pequeno os afeta. Principalmente a Via, irmã mais velha de August. Ela queria um irmãozinho, mas desde que ele nasceu, os pais não tiveram mais um só minuto para ela. É um livro sobre amizade, empatia e aprendizados. É um livro repleto de aprendizados. É uma história muito muito especial, daquelas que todos deveriam ler e repassar para outras pessoas. 

Quando soube que teria um filme sobre Auggie, não pude ficar mais feliz. Quando soube que a autora do livro iria participar da equipe de roteiro então, sabia que não iam haver falhas. E, sinceramente, não há. Claro, muita gente estranhou o fato de o rosto do pequeno ator não ter ficado exatamente como a descrição do livro. Muitas questões podem estar envolvidas aí. Uma delas, provavelmente, é a praticidade. No livro, um dos olhos de Auggie é bem bem mais baixo que o outro. Mas, imagina como seria complicado para o ator usar algo assim? E outra, isso não afeta diretamente na história e nas mensagens que ela passa. 

Fiquei muito feliz pela escolha de cada um dos atores. Os pais de Auggie são exatamente como no livro. Doces, carismáticos e gentis. Agora, as atrizes que me surpreenderam positivamente foram as interpretes de Via (Izabela Vidovic) e Miranda (Danielle Russell). As duas personagens tem histórias de vida bem delicadas e as atrizes foram impecáveis ao dar vida a elas. A trilha sonora também parece ter sido escolhida a dedo. Tudo isso ajudou a criar uma excelente adaptação. 

Sim, alguns detalhes ficaram faltando!

Entre os detalhes da história que senti falta no filme, estão: 1- A praga; 2- A trancinha de Jedi; 3- O amigo Christopher. No livro, Auggie tem um amigo de infância que é muito importante para sua jornada. Os dois usam trancinha de Jedi, são fãs de Star Wars e ele nunca teve medo de August. Só que em um momento da infância deles, Christopher se muda para outra cidade e eles passam a traçar caminhos diferentes. Em uma visita que Auggie faz, percebe que o amigo cortou a trancinha de Jedi e fica arrasado. Isso é um grande rito de passagem para ele. No filme, Christopher não existe e a cena de August cortando a trança é algo muito sutil.

No roteiro também não aprofundaram em algo muito importante no livro: a praga. As crianças brincam que se tocar em Auggie, elas adquirem um tipo de praga. Isso faz com que ninguém queira se aproximar e virar seu amigo, até que Summer rompe essa barreira. No filme, a praga foi citada algumas vezes, mas não chegaram a dar detalhes. Foi o que mais pesou pra mim. Porém, consigo pensar em alguns motivos para não terem incluído isso no filme.Talvez até para não incentivar crianças reais a agirem assim. Enfim, é um filme e nem todos os detalhes cabem em algumas horas de roteiro. Livros são mais completos desde sempre e para sempre. 

O livro é lindo, cheio de mensagens e digno de estar em TODAS as estantes do mundo. O filme é igualmente lindo e igualmente eficaz em passar todas as mensagens que o Extraordinário passa. Todos nós sabemos que filmes atingem maiores públicos, por que existe uma grande parcela de pessoas que não gostam de ler. Então, apesar de alguns detalhes ficarem ausentes na adaptação, prepara-se para chorar bastante. Leia ou assista o Extraordinário um milhão de vezes. Aprenda com Auggie. Repasse essa história para outras pessoas. <3

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: