Little Mess

21 Curiosidades sobre a China

24 de agosto de 2016

你好 (Olá),

Estou de volta, repleta de novidades que eu gostaria de compartilhar com vocês, da minha viagem para a China. Passei 23 dias intensos com um grupo de alunos do Instituto Confúcio para aprender mais sobre a cultura chinesa e o mandarim.

Vou ser bem honesta, antes de ir para lá eu não sabia ao certo o que esperar de um lugar tão diferente da nossa realidade ocidental e, fui surpreendida pelas maravilhas milenares, comidas exóticas e gostosas, pessoas simpáticas e prestativas que esse país tem a oferecer.

Então, caros leitores, esse post é sobre as coisas mais interessantes e bizarras que eu presenciei na minha estadia lá. Compilei 21 curiosidades que presenciei nas minhas três semanas lá.

IMG_0304

1)  Gente para todo o lado

Como muitos de vocês sabem, Pequim é uma das cidades mais populosas do mundo com seus estimados 20 150 000 habitantes (dados de 2013) em uma área de 16.411 km². É MUITA gente mesmo, o que torna os meios de transporte públicos lotados e o trânsito caótico.

IMG_9637 (1)

2) Uma foto vale mais do que mil palavras

No supermercado, não se preocupem, se vocês não reconheceram a marca ou o que está escrito, se fiem às imagens. Muitas vezes essas te enganarão, mas a graça está em experimentar novos alimentos.

3) É permitido barganhar sim!

No Pearl Market e no Silk Market tem vários avisos de “proibido barganhar”, simplesmente ignorem eles. Os vendedores jogam o preço nas alturas. É nosso dever dar aquela choradinha básica e fazer o teatrinho que eles tanto esperam.

silk

4) Não caia no golpe do Rickshaw!!

Esses carrinhos são muito apelativos, principalmente para os turistas e, os motoristas sabem muito bem disso. Então, antes mesmo de entrar fixe um preço e nunca nem pense em entregar uma nota muito mais alta, pois ele lhe dirá que o preço combinado foi outro e você sairá perdendo sem ter a quem recorrer. Sem contar que os Rickshaws são bem mais caros que os taxis.

IMG_20160728_171442

5) A muralha da China

Construída para evitar invasões dos nômades do norte, e para dificultar o próprio acesso nela os degraus possuem alturas diferentes para cansar o inimigo. Ela foi apelidada do “maior cemitério do mundo”, pois foram contabilizadas mais de um milhão de mortes durante a construção desta durante os longos vinte séculos que ela levou para ser finalizada. Ela é também a maior estrutura já construída por seres humanos, seu comprimento é de aproximadamente 9.000km (há fontes que dizem que ela pode chegar até 20.000km). É possível subir até ela de teleférico e descer de tobogã, incrível né?

IMG_0089

img_1885

6) Precisamos falar sobre: os banheiros chineses!

Eles possuem um vaso sanitário no chão, o que é bem inusitado para nós ocidentais. Mas o grande problema nem é o vaso ser no chão, é a carência, muitas vezes, de papel higiênico e sabonete. Por isso, é imprescindível carregar lenços e álcool gel na bolsa/mochila. No entanto, em lugares mais novos como os Shoppings Centers e hotéis encontramos vasos sanitários como os nossos.

7) Descansar agachado

Chineses descansam agachados em qualquer lugar, seja na estação de metrô, na fila do zoológico, etc. E todos eles descansam da mesma forma:

PS: Pode parecer simples à primeira vista mas quando você tenta fazer igual percebe que encostar toda a sola dos pés no chão enquanto agachado não é uma tarefa fácil.

agachados

8)  A Ópera de Pequim

A clássica Ópera de Pequim é uma mistura de teatro com performance vocal, dança e acrobacias. A que mais me chamou a atenção foi a peça”Hu Village” do clássico chinês “Outlaw of the Marshes” que retrata a bravura e o patriotismo de Hu Sanniang , uma guerreira.

IMG_1238

9) Grandes diferenças entre o Norte e o Sul da China:

china norte e sul

IMG_1518

HotPot

 
10) Sobre as notas de yuan

O curioso é que nas notas imagesde yuan podemos perceber os diferentes pinyins e suas diferentes origens. Como a do hakka que se assemelha ao árabe. Uma coisa muito interessante acontece na China é que apesar de existirem vários dialetos como o cantonês (yue), o xangaiês (wu), o taiwanês, o sichuanês e o hakka que são completamente diferentes na fala e no pinyin (as diferentes escritas na foto da nota de 100 yuan), os chineses conseguem entender o que está escrito, pois os caracteres são os mesmos.

11) Xangai é o Ocidente no Oriente

A cidade cresceu no século 19 devido ao reconhecimento europeu da sua localização portuária favorável e seu potencial econômico. Xangai foi uma das cinco cidades chinesas abertas ao comércio exterior após a vitória britânica sobre a China na Primeira Guerra do Ópio e, floresceu como um centro de comércio tornando-se o centro financeiro da Ásia-Pacífico em 1930. Nas ruas é possível ver diferentes arquiteturas como a francesa, inglesa e britânica.

IMG_0675

12) Gambiarra para usar as redes sociais

Para ter acesso ao Facebook, Instagram, Snapchat e ao apps do Google é preciso baixar um VPN (Virtual Private Network) antes de ir para a China, pois o governo chinês censura a Data de outros países que eles acham desfavoráveis.

13) Segurança como em um aeroporto

Em cada estação de metrô é necessário passar os pertences por uma máquina de Raio X e, muitas vezes, te revistam. Eu, particularmente, me sentia bem segura com essas medidas de segurança.

7490903376_27fcba929d_b

Fonte: misadventuresofjason.blogspot.com.br

14) Largue mão do estereótipo

Pobreza extrema e trabalho escravo não são vistos nas ruas chinesas, esqueçam esse estereótipo. Pelo menos, não se vê em Pequim e Xangai. O máximo que vemos são pessoas de idade ou inválidos pedindo dinheiro na rua e nas estações de metro. Como este senhor que era cego e estava tocando Erhu:

IMG_0116

15) Muito cuidado com a poluição

A poluição é um dos fatores alarmantes para a população e o governo. Logo na chegada eu estava super animada para ver o máximo que meus olhos pudessem enxergar. Infelizmente esse máximo era aproximadamente num raio de 10km, porque tinha uma enorme névoa de poluição. Muitos chineses usam máscaras para reduzirem um pouco da quantidade de poluição inalada. Eles também usam aplicativos que mostram como está o nível de poluição como o Air Quality China.

poluicao_pequim_AP

Fonte: Catraca Livre

china

16) Padrões? Não na China!

Sobre os padrões de moda: não existem no geral. Cada pessoa usa as roupas do jeito que quiser, combinando bermudas com sapato social por exemplo.

17) Wangfujing Snack Street

Existe uma rua em Pequim chamada Wangfujing Snack Street e é nela que encontramos os escorpiões, os bichos da seda, os cavalos marinhos, as estrelas do mar, enfim, as iguarias exóticas. Eu só tive coragem de provar o escorpião e, honestamente, não achei nada demais porque era algo crocante com gosto de óleo de fritura.

IMG_0147

18) Não vá se perder nos Hutongs

Os Hutongs são ruas tesouros escondidos de Pequim, fáceis de se perder e nas quais muitas vezes só passam pedestres. Eles carregam uma enorme carga cultural e histórica, com suas comidas de rua, o artesanato, as pessoas que ali se encontram. Eles foram construídos durante as três últimas dinastias do Império Chinês, entre 1271 e 1911, e em 2008 foram reformados para as Olimpíadas de Pequim.

IMG_0230

19) Temple of Heaven

É o templo que foge do padrão, considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, é o maior templo da China. Para começar, ele possui um formato diferente dos demais: ele é redondo. Essa forma se deve à noção de 天圆地方 (Tiānyuán Dìfāng), ou seja, “O céu é redondo, a terra é quadrada”. Nesse templo os imperadores das dinastias Ming e Qing celebravam os ritos e sacrifícios para prestar homenagem ao céu e implorar para que ele desse boas colheitas.

IMG_1123

20) Chineses paparazzis 

Os chineses admiram muito a beleza ocidental o que faz com que eles tirem muitas fotos nossas “escondido” ou peçam para tirar selfies/fotos conosco.

IMG_0400

21) Desconstruindo o medo sobre cachorros na China

As pessoas costumam ficar apreensivas quando escutam “cachorros” e “China” na mesma frase, mas vou tentar desconstruir essa ideia que está tão enraízada. Existe um festival em que os chineses comem cachorros, O Festival do Solstício de Verão de Yulin que fica numa pequena cidade ao sul do país. Isso é uma prática daquela região em especial. Os cachorros que eu vi tanto em Pequim como em Xangai eram muito bem cuidados por seus donos.

IMG_0229

E se você quiser ver mais fotos da minha aventura pela China, basta procurar no instagram pela hashtag #littlemessgoestochina.
Xoxo,

Little Mess.

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: