Tapa Virtual

Crescer em São Paulo: Sobre ser paulistana

21 de Janeiro de 2018

Existem alguns tipos de reações padrão quando você conta para alguém que é de São Paulo. Ela pode dizer que você não é um paulistano como ela imaginava, que você realmente tem sotaque ou que você é agitado demais. Bom, eu vivi minha vida inteira nessa cidade e aprendi a amar e suportar muitos aspectos dela. Não é toda semana que uma cidade faz 464 anos, então vamos comemorar?

Uma das coisas que eu mais gosto de contar para as pessoas é que eu nasci na Avenida Paulista e isso é praticamente um carimbo de “Garota de Cidade Grande” na testa. A avenida popular da cidade, todo mundo que vem visitar vai passar por lá e todo mundo adora fazer ensaios fotográficos. Alguns anos atrás, era meu lugar preferido para passear no Natal quando todos os prédios estavam cobertos de luzes, neve falsa e duendes atarefados. Os shoppings ficam lotados, afinal… Shopping é a praia do paulistano, não é? Ultimamente não vemos mais nada disso, uma falta enorme de algo que tornava a cidade mais humana.

Eu cresci cercada de concreto. Nunca acampei, encostei em um cavalo na minha vida e nunca tive contato com animais exóticos (zoológico, conta?), mas eu sempre amei morar aqui. Me acostumei com viver na cidade grande. Passei a gostar de certos parques, em frequentar lugares seguros, como ir e voltar sem ter que me preocupar muito. Não sei dirigir e talvez seja por isso que não tenho um histórico tão nervoso sobre trânsito. Dirigir em SP é um teste de paciência e não é recomendado pra todo mundo. Passamos muito tempo parados, ouvindo música e jogando conversa fora enquanto o farol fica vermelho, verde e vermelho de novo. Mas também convivemos com motoristas com crise de nervos que buzinam, xingam e quebram regras básicas por estarem com pressa. Tem dias que o ar parece horrível e respirar queima o seu nariz, mas tem dias que caí uma chuvinha de tarde e tudo fica melhor. Melhor ainda quando você olha pela janela e enxerga um arco íris ou consegue ver estrelas durante a noite. Pequenos prazeres de quem cresceu em uma cidade de pedra.

São Paulo recebe terráqueos de todas as partes do universo.

Rita Lee

Somos apressados. Sempre querendo fazer mais, ganhar mais dinheiro e ampliar os negócios. Nunca dormimos. Você pode encontrar uma variedade incrível de oportunidades de madrugada. Somos uma cidade que cria tendências e exporta para outras regiões, mas também somos aqueles que importam ideias novas. Crescemos cercados de diversas culturas. Dizem que somos a cidade das oportunidades e que em São Paulo todo mundo pode recomeçar. Mas também temos muito o que aprender. Melhorar nosso ambiente, nossa educação e nossa receptividade com novos moradores, independente de onde eles estão vindo. Somos uma grande cidade e devemos agir como grandes cidadãos. Lutando por nossos direitos e por um lugar melhor para todos nós. Eu tenho muito orgulho de viver aqui, mas ainda tem muita coisa da qual eu desejo me orgulhar um dia quando falar que cresci em São Paulo.

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: