Being Êrica

Agenda física ou digital? com Maki De Mingo e Sil Secundo

7 de junho de 2018

Que eu sou a louca dos caderninhos e das listas, não é segredo para ninguém, né? Atualmente, eu tenho um planner para compromissos e anotações do dia a dia. Um “bullet  journal” para listas e anotações de viagens. E ainda uso o trello no celular e no computador para organizar as publicações do blog, sem ter chance de perder. Portanto, meus amigos acabam perguntando muito sobre qual a melhor forma de se organizar. “Afinal, o que você prefere agenda física ou digital?” Eu amo escrever, rabiscar. Acredito que fica muito mais fácil de visualizar meus objetivos, mas também sei que algumas coisas precisam ir para o digital, para eu não correr risco de perder. 

Quando pensei nesse post, para esclarecer as principais dúvidas sobre todos esses modelos de organização, senti necessidade de ter outras pessoas falando sobre isso, junto comigo. Por que, definitivamente, eu prefiro o planner e o uso com maior frequência. Queria que pessoas que usam o bujo ou organizações digitais, para falarem com maior propriedade. Então, convidei a rainha do bujo na internet: Maki De Mingo, e a Sil Secundo, criadora da empresa Secundo Digital para compartilhar seus conhecimentos com a gente. Nossa intenção é te mostrar que cada um se adapta a um jeito de se organizar. Que cada um tem uma preferência, o importante é ir testando até se encontrar. Espero que gostem: 

Bullet Journal – Maki De Mingo

eu conheci o método bullet journal tem mais ou menos dois anos e meio, era final de 2015 quando o montei o meu pela primeira vez. curiosamente, conheci pelo Twitter! perguntei por lá como o pessoal se organizava, e uma amiga respondeu pra pesquisar sobre isso, porque é um método pra quem ama coisas analógicas (vulgo papel e caneta) e precisa de um up na organização. na hora, fui procurar na internet tudo o que eu achava sobre o assunto e me apaixonei! antes de tudo eu criei um bujo seguindo bem o estilo do criador do método, o Ryder Carroll, que é simples e focado na organização. mas com o tempo, fui pegando firmeza e me aventurando mais!

hoje em dia meu bujo é tipo uma festa. toda semana é uma coisa diferente, cheio de adesivos e letterings! prefiro muito mais que um planner ou o celular, porque me dá mais liberdade de montar a coisa do jeito que funciona pra mim e é tipo uma terapia! toda vez que sento pra montar a minha semana, eu preciso parar, ficar longe do celular e pensar no que eu quero pros próximos dias. é bem relaxante!

agora, os pontos positivos…

1. é flexível e você pode montar do jeito que quiser;

2. te dá liberdade de colocar entradas tipo diário no meio do caminho;

3. eu consigo concentrar tudo o que eu preciso em um lugar só, sem usar mil aplicativos

…e 3 pontos negativos (apesar de achar difícil ver um ponto negativo mesmo no método hehe)

1. quando a correria é grande, dá preguiça de montar

2. vira e mexe eu esqueço o caderno em casa e fico meio perdida sem as minhas infos / agenda

3. quando o trampo é demais, é comum eu esquecer de olhar e ticar as tarefas feitas.

Ideias de Bullet Journal: Quadro do Ré | Quadro da Maki

Onde encontrar a Maki: Desancorando | Instagram | Pinterest

Google Calendar e Todoist – Silvia Secundo

Fui convidada para falar sobre a minha experiência com uma agenda virtual. Na minha opinião, uma agenda eletrônica eficiente deve ser utilizada tanto pelo celular, quanto pelo notebook. Para fazer o planejamento da minha semana eu começo fazendo uma lista de todas as tarefas importantes para serem executadas naquela semana, utilizo o TODOIST e faço ela pelo celular.Na hora de organizar o que eu farei em cada dia uso o Google Calendar pelo Notebook. Se eu fizesse esse planejamento pelo celular ia ficar perdida, como a tela do celular é menor ele não consegue me passar uma visão geral da minha agenda, diferente do Notebook.

3 pontos positivos:

1. Sincronização com outras agendas: Quando tenho que marcar reunião com algum cliente e meu sócio precisa ir junto, eu já observo qual horário ele está disponível para marcar o melhor horário para todos. Isso é possível no Google Calendar porque ele me permitiu ter acesso a agenda profissional dele, assim não preciso perguntá-lo diretamente. Dentro de uma empresa essa opção é uma mão na roda.

2. Avisos: Uma das coisas que eu mais gosto no Google Calendar é poder ser avisada sobre o que tenho que fazer 30 minutos antes. Isso me ajuda a saber que tenho pouco tempo para finalizar a tarefa que estou executando naquele momento e me lembrar da outra tarefa seguinte que marquei para fazer.  Minha produtividade aumentou 40% graças a essas notificações que recebo no celular e no Notebook (fica a critério de cada um onde e como você recebe essas notificações).

3. Flexível: Muitas vezes nossos dias acabam não acontecendo como gostaríamos. Ocorrem imprevistos, reuniões adiadas, compromissos cancelados, tarefas que nem chegam a ser concluídas no tempo estipulado. Com a utilização de aplicativos é fácil fazer essas alterações sem deixar rasuras, basta arrastar ou apagar que tudo se resolve.

3 pontos negativos:

1. Costume de fazer anotações no papel: Para quem gosta do bom e velho papel é difícil se desapegar;

2. Não poder personalizar: Para quem gosta de customizar seu planner, colocar figuras, desenhos, marca-textos, claramente o Google Calendar e o Todoist são bem limitados com relação a isso. A única coisa que você consegue personalizar são as cores (ainda assim são pré-definidas);

3. Não ter um atalho copia e cola: Eu tenho algumas atividades que se repetem ao longo da semana. Infelizmente não existe um atalho que eu possa copiar aquela atividade e colar para outro dia também. É bem chato ter que digitar sempre a mesma atividade, fora o tempo que eu iria economizar.

Onde encontrar a Sil: Instagram | Facebook

Planner – Êrica Blanc

Nunca consegui me adaptar com agenda normal, com todas aquelas linhas sérias e meio desnecessárias. Mas, não tenho habilidades manuais desenvolvidas. Sério. Eu consigo fazer uma linha torta, usando régua, só para vocês terem uma ideia. Portanto, também não me adaptei direito ao bullet journal. Apesar de eu achar incrível e querer muito colocar minha criatividade para trabalhar. Então, um planner é a junção de tudo o que eu precisava. Um espaço meio livre para me planejar da minha maneira e todas as linhas certas no lugar. Incluindo calendários previamente montados. Mas, ainda posso usar minha criatividade em certos espaços e decorar da minha maneira.

3 pontos positivos:

1. Por tudo no papel me tranquiliza e me faz enxergar melhor meus objetivos e compromissos;

2. Caso eu esteja sem conexão ou perca o celular, ainda terei minhas anotações;

3. Poder me programar da minha maneira, mas sem estragar a página tentando fazer linhas e outros desenhos que não tenho habilidade.

3 pontos negativos:

1. Se eu, por algum motivo, esquecer meu planner em algum lugar: adeus planejamento!

2. Portanto, isso acaba desaguando no fator: sempre ter um espaço na bolsa/mochila para levar o planner. Sendo que, quando você tem tudo no celular, é mais prático e mais leve;

3. Alguns espaços são mais limitados do que as folhas em branco do bullet journal e nem sempre contemplam o que eu estou planejando fazer!

Primeiramente, já sabe qual é a melhor para a sua rotina? A gente quer saber qual você prefere: agenda física ou digital? Conta aí nos comentários!

You Might Also Like

No Comments

Comente aqui: